Botucatu, segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

Cultura / Educação
04/03/2019

Cancioneiro Ramiro Viola recebe o Prêmio Inezita Barroso em São Paulo



Honraria é considerada pelo cancioneiro popular como um Oscar da Cultura Caipira, ou música sertaneja raiz e o botucatuense está esteve entre as 10 personalidades brasileiras indicadas a receber esse prêmio

 

O cantor e compositor Ramiro Vieira de Andrade, conhecido como Ramiro Viola, que faz dupla sertaneja com Pardini, através da Comissão de Educação e Cultura da Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp) recebeu o prêmio Inezita Barroso, que entra em sua terceira edição. Cerimonial foi realizado nesse dia 1º de março de 2019 no Plenário Juscelino Kubitschek, na Assembléia Legislativa de São Paulo.

A indicação do nome de Ramiro Viola ao prêmio foi sugerida pelo deputado estadual Fernando Cury.  Esse prêmio é considerado pelo cancioneiro popular como um Oscar da Cultura Caipira, ou música sertaneja raiz. O botucatuense esteve entre as 10 personalidades brasileiras a receber esse prêmio.

“Essa homenagem é o reconhecimento de uma vida dedicada com tanto amor e comprometimento a esse estilo musical onde estou há mais de 45 anos. Nesse tempo, sempre procurei dar o melhor de mim e usar esse dom que Deus me deu para fazer as pessoas mais felizes”, colocou Ramiro que é membro da Academia Botucatuense de Letras (ABL) e apresenta ao lado de Pardini o programa "Aroma Sertanejo" pela TV Alpha.

E acrescenta: “Agradeço a Deus e toda a minha família pelo apoio e incentivo que sempre me deram;  ao deputado Fernando  Cury que me indicou e aos amigos que sempre me respeitaram, incentivaram e me deram oportunidade  para que eu pudesse  mostrar meu trabalho. Faço um agradecimento especial ao meu parceiro Pardini que canta comigo há 20 anos e juntos construímos uma história na música sertaneja. Enfim, obrigado à minha querida e eterna amiga Inezita Barroso pela nossa amizade e respeito de mãe e filho por mais de 30 anos”.

 

O Prêmio

O Prêmio Inezita Barroso foi criado a partir do Projeto de Resolução 31/2015, com o intuito de valorizar a cultura caipira de raiz e qualquer forma de arte genuinamente popular que a complemente. Além de eternizar a vida e obra de Inezita, também é uma homenagem àqueles que se destacam no universo da cultura sertaneja.

Inezita foi a embaixadora da música caipira. Ela revelava artistas, trazia duplas e músicos para o seu programa “Viola Minha Viola” onde defendia com muita galhardia a cultura sertaneja. O prêmio é uma maneira de perpetuar este trabalho e reconhecer sua importância.

Para cada edição do Prêmio, a Comissão de Educação e Cultura da Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp) seleciona 10 artistas para serem contemplados com a honraria, entre dezenas de inscritos ou indicados. Concorrem artistas, duplas, bandas e grupos selecionados pela Comissão. Evento é aberto ao público e não é necessário fazer inscrição.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.