Botucatu, domingo, 20 de Outubro de 2019

Política
20/08/2019

Câmara promove audiência pública para debater realização de eventos e shows



Durante o transcorrer da audiência, várias pessoas se inscreveram e puderam explanar suas opiniões, fazer críticas e dar sugestões e um dos pontos polêmicos foi com relação a cancelamento de eventos

 

Na noite desta terça-feira, dia 20, foi realizado na Câmara Municipal de Botucatu uma audiência pública para debater a realização de eventos e shows. O debate veio de um requerimento apresentado pelos vereadores Paulo Renato Silva (PSC), José Fernandes de Oliveira Júnior (PSDB), Antônio Vaz de Almeida - Cula (PSC) e Izaias Colino (PSDB). Evento contou com representantes de diversos segmentos da sociedade, promotores de eventos e forças de segurança.

Na mesa de trabalhos estiveram representantes da Câmara Municipal (Paulo Renato e Izaias Colino que presidiram os trabalhos); Polícia Militar (major Ramos); Corpo de Bombeiros (tenente Gustavo Bonifácio); Segurança Pública (secretário Marcelo Emílio); Prefeitura Municipal (secretário de Desenvolvimento Daniel Lopes, representando o prefeito Mário Pardini).

Durante o transcorrer da audiência, que teve duração de quase três horas, várias pessoas se inscreveram e puderam explanar suas opiniões, fazerem críticas e darem sugestões. Também esteve participando dos debates membros da Associação dos Promotores e Organizadores de Eventos de Botucatu - APOE.

Entre os assuntos que entraram na pauta de discussão esteve os locais onde eventos de grande porte possam ser realizados, assim como a criação de um Recinto de Eventos no Município, para que promoções deixem de acontecer no centro histórico, em frente à Catedral Metropolitana de Botucatu.

Um dos pontos polêmicos foi com relação a cancelamentos de eventos que acontecem em espaços na Cidade. Nesse aspecto, o major Ramos enfatizou que para que um evento seja realizado, é necessário que algumas medidas previstas em lei sejam respeitadas, principalmente, com relação ao alvará e segurança.

“Ninguém é contrário a realização de eventos. Quando (evento) é cancelado é porque existe uma ordem judicial. Nós que somos das forças de segurança da Cidade apenas cumprimos a determinação. Ninguém vai cancelar a realização de um evento se o promotor apresentar os documentos exigidos pela legislação”, colocou o major da PM.

No encerramento da reunião os vereadores que presidiram os trabalhos da Mesa, vislumbraram a possibilidade de que outras reuniões sejam agendadas para aprimorar a lei vigente que rege no Município e haja entrosamento entre os promotores de eventos, Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Prefeitura Municipal e Poder Judiciário.

A Associação dos Promotores e Organizadores de Eventos de Botucatu aponta que “a participação coletiva é papel fundamental para a construção de políticas públicas direcionadas para aperfeiçoar a movimentação de pessoas, circulação de dinheiro e geração de emprego através dos diversos eventos turísticos e de lazer realizados no município, organizados ou promovidos por pessoas físicas e jurídicas locais e de outras localidades”.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.