Botucatu, quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

Regionais / Brasil
01/07/2019

Novos valores das tarifas nas praças de pedágios entraram em vigor nesta segunda-feira



Foto - Divulgação

O índice de reajuste, de 4,66%, corresponde ao IPCA acumulado entre junho do ano passado e maio deste ano. Na região, 14 praças de pedágio passarão a operar com novos valores de tarifa

 

Desde a 0h desta segunda-feira (1) entrou em vigor a atualização contratual anual das tarifas de pedágio das rodovias estaduais paulistas das três primeiras etapas do Programa de Concessões Rodoviárias. O índice de reajuste, de 4,66%, corresponde ao IPCA acumulado entre junho do ano passado e maio deste ano. Na região, 14 praças de pedágio passarão a operar com novos valores de tarifa (veja quadro ao lado).

A tabela completa com as tarifas foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (28) e estará disponível também no site da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), que é o http://www.artesp.sp.gov.br. Desde 1998, quanto teve início as concessões em São Paulo, o reajuste é aplicado todo dia 1º de julho, data estipulada nos contratos.

Como vem ocorrendo desde 2012, nos contratos da primeira fase, foi aplicado o menor índice entre o IPCA e o IGPM (índice originalmente previstos nesses contratos, o que elevaria o reajuste para 7,64%). Já nas duas concessões mais recentes, assinadas a partir de 2017, o reajuste será aplicado nas datas de aniversário dos contratos: Entrevias (no dia 6 de julho) e ViaPaulista (no dia 23 de novembro).

Até lá, as tarifas nas praças de pedágio de Pongaí (Km 234 da SP-333), da Entrevias, e de Jaú e Botucatu (nos Kms 165 e 229 da SP-255), da ViaPaulista, permanecem as mesmas. Em razão de arredondamentos na fração dos centavos, também prevista nos contratos de concessão, haverá praças de pedágio em que o percentual final ficará abaixo do índice de 4,66% e outras em que ficará acima. 

 

PROGRESSIVO

Para as novas concessões, como a do Lote Piracicaba-Panorama, que inclui trechos de rodovias da região, a Artesp está elaborando o conceito do Desconto para Usuário Frequente. Segundo o órgão, o valor cobrado terá descontos progressivos para garantir um resultado médio no mês equivalente à tarifa que seria cobrada pelo trecho percorrido (a base do conceito do pedágio Ponto a Ponto).

Assim, na prática, o motorista que usar mais a rodovia vai pagar menos. Além disso, nos contratos assinados a partir de 2017, já está valendo também o desconto de 5% para todos os usuários que fizerem a opção pelo pagamento eletrônico (cabines automáticas com leitura de tag).

Fonte - JCNET










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.