Botucatu, sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

09/08/2018

Patrulha Ambiental da GCM registra novos casos de crimes contra a natureza



Apesar de existir uma lei específica que prevê punição aos infratores  muitas pessoas continuam  desrespeitando o Meio Ambiente usando áreas impróprias para o descarte irregular de todo tipo de material inservível

 

Na tarde desta quinta-feira, o Grupo de Patrulhamento Ambiental (GPA), da Guarda Municipal com o inspetor Carlos e agente Odair registrou a dois casos de descarte irregular de objetos em locais não permitidos, caracterizando crime ambiental. Em ambos os casos os autores foram identificados e autuados em flagrante.

O primeiro caso foi no início da estrada rural do bairro Colônia Santa Maria, próximo a antiga Central Elétrica de São Paulo (CESP), onde um cidadão foi flagrado por um munícipe descartando televisores velhos e outros objetos pelo local. A placa do veículo (não divulgado o modelo) onde o infrator estava foi anotada e entregue aos agentes municipais que o localizaram e ele admitiu ter se livrado dos objetos e jogado ao lado de uma lixeira, mas se comprometeu a retirar todo material.

Já o segundo caso do dia aconteceu pela região do Jardim Paraíso em uma área federal pertencente à Ferrovia Paulista Sociedade Anônima (FEPASA),  onde o infrator foi flagrado por um morador local descartando materiais de construção de uma casa em reforma. O proprietário da casa foi contatado e ele alegou ter sido o seu pedreiro o responsável pelo  descarte e também se comprometeu a limpar a área.

 

Lei específica

Nunca é demais lembrar que apesar de existir uma lei específica que prevê punição aos infratores  muitas pessoas continuam  desrespeitando o Meio Ambiente usando áreas impróprias para o descarte irregular de todo tipo de material como: sofás, colchões, travesseiros, garrafas, restos de materiais de construção, pneus, madeira, papelão, latas, porcelana, móveis e até roupas.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.