Botucatu, terça-feira, 15 de Outubro de 2019

Turismo / Meio Ambiente
10/10/2018

GPA resgata veado-campeiro que se refugiou em construção no Rio Bonito



Ao chegarem ao local os agentes municipais, já treinados apara agir nesse tipo de operação, não tiveram dificuldade em resgatar o animal e encaminhá-lo ao Cempas, da Unesp

 

Uma ação desenvolvida pelos agentes do GPA (Grupo de Proteção Ambiental) da Guarda Civil Municipal com os agentes Odair e Maffei impediu que um animal conhecido como veado-campeiro fosse atacado por cães ou capturado por moradores. O animal saiu de seu habitat natural e entrou em uma casa em construção no Rio Bonito Campo e Náutica.

Ao chegarem ao local os agentes municipais, já treinados apara agir nesse tipo de operação, tendo no apoio o inspetor Trombaco e o guarda Zambonato, não tiveram dificuldade em resgatar o animal e encaminhá-lo ao Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas) da Faculdade de Medicina de Botucatu, Unesp, e deixado aos cuidados dos profissionais  coordenados pelo professor doutor  Carlos Teixeira, para ser tratado e, posteriormente, devolvido à natureza.

Veado-campeiro é um mamífero ruminante da família dos cervídeos de porte médio, medindo até 120 cm de comprimento e pesando 40 kg. Machos são um pouco mais pesados e apresentam chifres com três pontas. São animais de hábitos diurnos e pouco sociais, alimentando-se de inúmeras espécies vegetais, principalmente gramíneas, incluindo cultivos agrícolas. Seus predadores mais comuns são a onça, jaguatirica, lobo-guará e o próprio homem, que aprecia sua carne. A gestação dura cerca de 7 meses e dá à luz um filhote por vez, que pesa cerca de 2 kg. A maturidade sexual é alcançada com 14 meses de idade, em média.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.