Botucatu, domingo, 20 de Outubro de 2019

Turismo / Meio Ambiente
13/02/2019

Tamanduá mirim atacado por cães é resgatado pelo Grupo de Proteção Ambiental



O animal ferido foi encaminhado ao Cempas, da Unesp de Botucatu, sendo entregue pela equipe médica coordenada pelo professor doutor Carlos Teixeira para ser cuidado e, posteriormente, devolvido ao seu habitat natural

 

Na manhã desta quarta-feira (13), o  Grupo de Proteção Ambiental (GPA), da Guarda Municipal, com os agentes Da Silva e Sorate, fez o resgate de um tamanduá mirim que apareceu em uma das empresas instaladas no Distrito Industrial III.

O animal foi encontrado por funcionários apresentando alguns ferimentos no rabo e costas, em razão de ataque de cães de grande porte que fazem a guarda da empresa. O tamanduá foi encaminhado ao Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas) da Unesp de Botucatu, sendo entregue pela equipe médica coordenada pelo professor doutor Carlos Teixeira para ser cuidado e, posteriormente, devolvido ao seu habitat natural.

O tamanduá mirim é um animal arborícola e pode ter até 105 cm de comprimento. É reconhecido principalmente por um padrão de pelagem que faz com que pareça que ele usa um colete preto. Possui longas garras nas patas anteriores, e caminha apoiando o peso sobre os pulsos dos membros anteriores, contrastando com o tamanduá-bandeira.

São animais solitários, de hábitos que podem ser tanto diurnos quanto noturnos. Se alimenta preferencialmente de formigas e cupins, preferindo as castas reprodutivas de formigas, e não soldados. Seus predadores incluem felinos de grande e médio porte, como a onça-pintada, a suçuarana e a jaguatirica.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.