Botucatu, terça-feira, 15 de Outubro de 2019

Turismo / Meio Ambiente
09/10/2019

Guarda Civil Municipal captura veado catingueiro em praça no Jardim Peabiru



Animal foi capturado e levado ao CEMPAS, da Unesp de Botucatu, ficando aos cuidados de veterinários e especialistas da unidade para ser cuidado e, posteriormente, devolvido à natureza

 

O Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Civil Municipal viveu na manhã desta quarta-feira, 09, uma situação diferente. Os agentes Lazarini e Sarate foram acionados por um morador do bairro Jardim Peabiru, que verificou a presença de um veado catingueiro nas proximidades da Praça Botumirim. O animal foi encontrado enroscado em uma tela, com sangramento na boca.

“A presença dessa espécie na área urbana não é comum. O veado catingueiro tem como característica ser bastante arisco e muito provavelmente se afugentou de alguma anormalidade em seu habitat natural, como incêndio, ou até em busca de alimento”, afirmou o comandante da GCM, Leandro Destro.

Após ser contido pelos guardas municipais, o veado catingueiro foi levado ao Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens, CEMPAS, da Unesp de Botucatu, ficando aos cuidados de veterinários e especialistas da unidade. A população deve acionar a Guarda Civil Municipal no 199 todas as vezes em que presenciar situações parecidas.

Essa espécie de veado procura evitar florestas altas, preferindo áreas de floresta secundária, com alta quantidade de vegetação arbustiva no sub-bosque, como capoeiras e bordas de mata. Dado sua alta adaptabilidade, o veado-catingueiro pode habitar áreas altamente modificadas pelo homem, e ocorrer mesmo em monoculturas agrícolas, como canaviais e plantios de eucaliptos e pinos.

São animais geralmente diurnos e solitários, mas podem formar pequenos grupos em período de escassez de alimentos. A onça-pintada e a onça-parda são seus principais predadores. Sua dieta se constitui principalmente de frutos e folhas. A gestação dura cerca de 7 meses e dão à luz um filhote por vez. O ciclo reprodutivo é rápido, com as fêmeas podendo ter até duas prenhez por ano.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.