Apicultor aumenta produção em 200% em apenas cinco meses

Duplicar a produção de mel em cinco meses, fazendo o manejo correto da cultura. O apicultor Luan Brito, terceira geração de produtores, apostou no Programa Apicultura, do SENAR-SP, para mudar a sua realidade;

Segundo ele, 95% do que fazia estava errado. O manejo correto da colmeia possibilitou o crescimento da produção em 200%;

A expectativa é que o filho, Raul, de cinco anos, que acompanha o dia a dia do pai, continue com a tradição;

O coordenador do Sindicato Rural de Taguaí, Marcelo de Azevedo, reforça que o curso é transformador e realizado na própria fazenda do produtor rural;

Para o presidente eleito do sistema FAESP/SENAR, Tirso Meirelles, o curso oferecido pelo SENAR serve não apenas para aqueles que já produzem mel, mas, principalmente, para quem deseja investir com segurança num novo mercado;

O Programa Apicultura, do SENAR-SP, possui seis módulos que são aplicados em cinco meses, em que se aprende o correto manejo na criação de abelhas;

Módulos: Implantação do apiário (I), Produção de mel e aproveitamento de cera (II), produção de pólen (III), produção de geleia real e rainhas  (IV), produção de própolis (V) e Gestão da propriedade (VI);

Segundo dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a cadeia produtiva do mel movimenta anualmente no Brasil mais de R$ 950 milhões;

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2022 a produção atingiu o recorde de 61 mil toneladas de mel, com crescimento de 9,5%;

O Estado de São Paulo é principal consumidor de produtos apícolas do país (mel, própolis e geleia real), conta com pouco mais de mil propriedades que produzem cerca de 4,8 mil toneladas de mel por ano.

Entre os dias 15 e 17 de Março acontecerá em Avaré, no Estacionamento da FaculdadeEduvale (Avenida Prof. Misael Eufrásio Leal, 310 – Avaré), a 3ª Feira de Apicultores e Meliponicultores do Estado de São Paulo

 

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.