Artigos do Autor: Régis Vallée

Centro Max Feffer tem programa especial de férias com oficinas sobre a natureza e filmes

Espaço também inaugura com Café e Viola a exposição de ilustrações criadas por Yuri Garfunkel.

O Instituto Jatobás, organização da sociedade civil que administra o Centro Max Feffer, convida jovens e crianças para sua programação especial de férias, com atividades diversificadas na Biblioteca Pública de Pardinho, em parceria com a Prefeitura da cidade. Com a missão de reduzir a desigualdade social por meio do acesso à cultura e da inclusão produtiva, o Max, como é conhecido, já se tornou referência em atividades gratuitas e abertas ao público de toda a região, e se prepara para receber muitos visitantes em julho.

Entre os dias 16 e 19, acontece a atividade Brincando com os 4 elementos, em que crianças e adolescentes, de 7 a 14 anos, irão explorar os segredos e possibilidades dos elementos da natureza: terra, água, ar e fogo. Já de 23 a 27 de julho, a oficina Ateliê Diários da Natureza, vai possibilitar o desenvolvimento de um olhar atento e sensível para a natureza, estimulando a curiosidade e reflexão para registrar através do desenho, pintura e escrita o que foi observado. As atividades foram desenvolvidas junto a equipe de Iniciação Artística do Centro Max Feffer. As informações sobre as inscrições estão disponíveis nas redes sociais @centromaxfeffer.

Jovens e adultos também podem aproveitar as férias com mais uma edição da tarde de Jogos Modernos de Tabuleiro, em parceria com o Capivara Jogos, acervo de tabuleiros. Aberta para pessoas de todas as faixas etárias, estarão disponíveis jogos como Dixit, Uno e War. A atividade acontece no sábado, dia 20 de julho, das 14h às 17h. Já entre os dias 24 e 26, os visitantes poderão participar da Uma Viagem Pelo País do Sol Nascente. Serão três dias com exibições de filmes, contação de histórias, mostras de adereços e de literatura japonesa. As atividades iniciam às 14h.

Neste mês, a contação de histórias vai celebrar o Dia dos Avós. As Comadres Contadeiras em “Avózinhas” acontece no dia 25 de julho e terá quatro histórias teatralizadas, com apresentação pelas pelas atrizes Regina Blanco e Solange Rivas. As narrativas exploram o universo popular, proporcionando entretenimento para adultos e crianças. Seguindo a mesma temática, o Clube de Leitura de julho será com o livro “Meus Segredos não Cabem num Diário”, do escritor Manuel Filho. A obra narra a história de Laís e sua avó, que perdeu a voz e não pode mais conversar por telefone. As duas passam então a se comunicar por meio de cartas. A atividade será no dia 31, a partir das 16h.

E, reforçando seu compromisso a favor da valorização da cultura local, a organização também inaugura em 28 julho uma exposição dedicada à música caipira. “Nos braços do Violeiro”, apresenta ilustrações originais da obra “A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos”, um romance gráfico inspirado no mestre Tião Carreiro e em mais de 80 canções caipiras. As artes são de Yuri Garfunkel e têm curadoria de João Carlos Villela.

A inauguração da exposição será com uma roda de viola em mais uma edição do Café e Viola, no Centro Max Feffer. O evento terá participações especiais, incluindo do próprio artista Yuri Garfunkel, acompanhado por Lula Fidalgo, além de Karoline Violeira, Arnaldo Silva e Wilson Teixeira.

Confira a programação completa:

No Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade

Abertura da Exposição – “Nos braços do Violeiro”

Domingo, 28/07, às 9h00
________________________

Na Biblioteca Pública

Brincando com os 4 elementos e Diários da Natureza
Oficina Brincando com os 4 elementos
Terça, 16/07, Quarta, 18/07 e Quinta, 19/07, das 14h às 17h

Ateliê Diário da Natureza
Terça, 23/07, Quarta, 24/07, Quinta, 25/07, Sexta, 26/07 Sábado, 27/07, das 9h00 às 10h30

Para se inscrever acesse nossas redes sociais @centromaxfeffer.
________________________

Jogos Modernos de Tabuleiro com Capivara Jogos
Sábado, 20/07, das 14h00 às 17h00
________________________

Férias na Biblioteca
Uma viagem pelo país do Sol Nascente – Japão
Quarta, 24/07, Quinta, 25/07 e Sexta, 26/07 às 14h00
________________________

Contação de Histórias
As Comadres Contadeiras em: “Avózinhas”
Quinta, 25/07, às 14h00
________________________

Clube de Leitura
Meus segredos não cabem num diário
Quarta, 31/07, às 16h00

Funcionamento:
Centro Max Feffer:
De terça a sexta-feira, das 8h00 às 18h00. Aos sábados, das 8h00 às 17h00.
Domingos e feriados, abertura de acordo com a programação.
Local: Praça Ademir Rocha da Silva, sn, Pardinho – SP.
Para mais informações sobre atividades e acesso ao equipamento via WhatsApp: (14) 99879-2760.

Instituto Jatobás
Com 19 anos de existência, o Instituto Jatobás é uma instituição dedicada a promover o acesso à cultura e desenvolver programas voltados para a geração de renda e capacitação para o mercado de trabalho. Através de suas iniciativas, o Instituto fornece aos participantes as ferramentas necessárias e o conhecimento para serem protagonistas de suas vidas, capacitando-os para transformarem suas realidades. As trilhas formativas oferecidas pelo Instituto visam fortalecer a autoestima e desenvolver habilidades socioemocionais, especialmente importantes em contextos de vulnerabilidade social. Por meio dessas trilhas, os participantes são capacitados não apenas para obterem meios de subsistência, mas também para se tornarem agentes de mudança em suas comunidades, promovendo o crescimento pessoal e coletivo.

São Paulo: Farra do INSS, entidade alvo da polícia tirou R$ 298 mi de aposentados

São Paulo – Alvo de busca e apreensão da Polícia Civil por suspeita de estelionato, nessa terça-feira (16/7), na capital paulista, a Associação dos Aposentados Mutualistas para Benefícios Coletivos (Ambec) faturou R$ 298 milhões com descontos feitos diretamente na folha de pagamento das aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) desde 2021, quando assinou um “acordo de cooperação técnica” com o órgão federal.

O montante coloca a Ambec no topo do ranking de arrecadação entre cerca de 30 entidades que tiveram autorização do INSS para aplicar descontos de mensalidade associativa direto dos benefícios pagos aos aposentados. Como revelou o Metrópoles em março, essas associações e sindicatos faturaram R$ 2 bilhões com a prática no período de ano, em meio a uma enxurrada de processos por descontos indevidos (sem autorização) movidos por aposentados.
Segundo dados de Diários Oficiais de Justiça, a Ambec é citada em mais de 14 mil processos judiciais. Em sua esmagadora maioria, os aposentados afirmam nunca terem se filiado à associação e, muitas vezes, sequer ouvido falar dela, mas foram surpreendidos, de uma hora para a outra, com descontos de R$ 45 todos os meses no contracheque do benefício, a título de mensalidade associativa.

A associação ganhou o direito de efetuar esses descontos porque firmou, em 2021, um acordo de cooperação técnica com o INSS que lhe permite cobrar mensalidade de aposentados filiados em troca de supostas vantagens em serviços de planos de saúde, odontológicos e até auxílio-funeral. Para isso, o aposentado deveria aceitar a filiação por escrito, o que milhares negam ter feito à Justiça.

Quando firmou o acordo com o INSS, a Ambec tinha apenas três filiados. Dados obtidos pelo Metrópoles mostram que, somente entre 2023 e 2024, a entidade saltou de 38 mil para 653 mil associados em meio à onda de processos pelos descontos indevidos. Isso garantiu um faturamento atual de mais de R$ 30 milhões por mês.

O crescimento exponencial do número de filiados revelado pela reportagem chamou a atenção de órgãos como a Controladoria-Geral da União (CGU), o Tribunal de Contas da União (TCU) e o próprio INSS.

Quando as investigações começaram, o TCU determinou o bloqueio de novos filiados e o número de associados da Ambec foi caindo. Em um julgamento no tribunal, o caso da associação foi chamado de “escabroso” pelo ministro Aroldo Cedraz, relator do processo. Mesmo assim, no último mês, ela ainda faturou R$ 25 milhões em descontos.

Na Justiça, a associação tem acumulado condenações para devolver e até indenizar aposentados por danos morais. Juízes têm considerado que a entidade sequer consegue provar que tem a assinatura de aposentados que reclamam dos descontos indevidos. Nos processos judiciais, a entidade não apresenta essas provas.

Quando muito, mostrou gravações de ligações telefônicas nas quais aposentados supostamente concordam com suas filiações. Segundo normas do INSS, isso não é permitido. Apenas a assinatura de uma ficha de inscrição com cópia do documento do filiado permite a entidades efetuarem esses descontos direto na folha de pagamento, ante de serem depositado na conta do segurado.

Parte dos aposentados ainda tem contestado a veracidade dos áudios, que são juntados aos processos sem apresentarnmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm a data da ligação. A Justiça manteve diversas condenações, mesmo com uso desse material pela entidade.

Empresas por trás da entidade

Como mostrou o Metrópolesa Ambec é uma entre três entidades que faturam com os descontos sobre aposentadorias e pertencem a um mesmo grupo de empresários que são donos, justamente, das empresas de planos de saúde e seguros que essas entidades vendem aos aposentados.

Em sua diretoria, a entidade já abrigou funcionários dessas empresas, um sócio, parentes, como pais e tios, e até mesmo uma mulher que trabalha para a família de um desses empresários. Parte dessas pessoas é humilde e vive em bairros da periferia de São Paulo.

Metrópoles também mostrou que esses empresários ostentam vida de luxo e relações com políticos e lobistas bem relacionados no Congresso Nacional. O grupo deu, inclusive, procuração para que um deles, apelidado de “Careca do INSS”, atuasse em nome da associação.

Busca e apreensão

Na manhã dessa terça-feira (16/7), policiais civis compareceram à sede da Ambec, em um edifício na Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo, e apreenderam caixas de documentos e computadores. A suspeita é que a entidade tenha cometido o crime de estelionato contra uma grande quantidade de aposentados, segundo apurou o Metrópoles.

A Polícia Civil e o Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo (MPSP), investigam um grande esquema de filiações fraudulentas de aposentados à entidade com o objetivo de descontar mensalidades diretamente na folha de pagamento do INSS.

Como revelou o Metrópoles, além da Ambec, outras entidades fazem parte da farra do INSS. No período entre 2023 e 2024, o número de filiados a essas entidades explodiu, assim como o faturamento mensal, que saltou de R$ 85 milhões, no início de 2023, para R$ 250 milhões.

Após revelado o esquema, investigações foram abertas e, na última semana, o escândalo culminou com a queda do diretor de benefícios do INSS, André Fidelis, exonerado do cargo. Ele era o responsável pelos acordos de cooperação do órgão com essas associações.

Em sua defesa, a Ambec tem afirmado que não efetua descontos indevidos e que prestou esclarecimentos à Polícia Civil. A associação tem afirmado que não há empresários laranjas em suas diretorias e que é independente das empresas cujos funcionários e parentes aparecem em seus quadros.

Fonte: Metrópoles

Foto: Reprodução

Câmara sedia Audiência Pública de prestação de contas da Secretaria de Saúde

Na manhã desta quarta-feira (17), a Câmara de Botucatu recebeu uma Audiência Pública da Secretaria Municipal de Saúde para prestação de contas relativa ao primeiro quadrimestre de 2024.

Durante a audiência, que foi presidida pela Comissão de Saúde da Câmara, o Secretário de Saúde e a Secretária Adjunta de Saúde puderam apresentar por meio de gráficos e planilhas como os recursos públicos destinados à área foram aplicados em Botucatu entre os meses de janeiro e abril deste ano.

Acompanharam a audiência vereadores da presente legislatura e população em geral. Parlamentares e munícipes puderam acompanhar e tirar dúvidas pertinentes à temática, tanto de forma presencial, como de maneira remota.

Festival de Inverno: Um mês de programação gratuita nas noites de julho

De 1 a 31 de julho, a Cidade será tomada por uma explosão de arte, cultura e diversão! O Festival de Inverno chega com uma programação diversificada que inclui apresentações musicais, espetáculos de dança, peças teatrais e muito mais, garantindo entretenimento para todas as idades. Não perca a chance de viver momentos inesquecíveis em nosso festival! Traga a família, os amigos e venha celebrar a cultura conosco.

Confira a programação do Festival de Inverno 2024:

• 01 de julho – segunda-feira – Teatro Municipal – 20h – Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu
A Orquestra Sinfônica, sob a regência do maestro Fernando Ortiz de Villate, promete encantar a todos com um repertório que combina clássicos atemporais e composições contemporâneas.

• 02 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Teinha
Teinha apresentará músicas populares das divas da MPB, de Carmem Miranda a Marisa Monte. Uma amostra dos estilos que destacam a riqueza e diversidade da música brasileira.

• 02 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 20h – Pratas da Casa – Show: Trio Corta Jaca 
Formado por Mônica Maffei (flauta transversal), Nathanael Martins (violão 7 cordas) e Fernando Parré (pandeiro), o grupo Corta Jaca traz uma imersão musical em Chorinho, com clássicos de Pixinguinha, Altamiro Carrilho, Chiquinha Gonzaga, Jacob do Bandolim, Ernesto Nazareth, entre outros.

• 03 de julho – quarta-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Sara Fernandes Jazz Session
Trazendo o melhor do jazz contemporâneo e clássico, com interpretações femininas, Sara interpretará artistas clássicas como Nina Simone, Etta James, Rosemary Clooney, e contemporâneas como Norah Jones e Amy Winehouse, além de versões de clássicos do blues, soul e R&B em estilo jazz.

• 04 de julho – quinta-feira – Teatro Municipal – 16h – Espetáculo teatral: A travessia de Maria e seu irmão João 
O espetáculo “A Travessia de Maria e seu irmão João” da Cia Arthur-Arnaldo, premiado pela 23ª edição do Cultura Inglesa Festival, é uma adaptação do clássico conto “João e Maria”, destacando o protagonismo de Maria. Com bonecos e elementos cenográficos que remetem à fome e guerra, a montagem celebra a coragem e parceria familiar.

• 05 de julho – sexta-feira – Teatro Municipal – 20h –  Espetáculo teatral infanto juvenil: Ártico 
O Espetáculo “ÁRTICO” do grupo Giralua Teatro aborda a urgência das mudanças climáticas e o derretimento do permafrost. Combinando teatro de animação e atores, a peça é uma aventura emocionante que envolve cientistas, ursos polares e moradores inuit em uma missão vital para salvar o planeta.

• 06 de julho – sábado – Teatro Municipal – 20h – Espetáculo teatral: Abjeto Sujeito (Clarice Lispector por Denise Stoklos)
Em cena, Denise performa diversos textos de Lispector, como os contos A quinta história e O ovo e a galinha; os romances Água viva e A paixão segundo G.H. e a crônica Vergonha de viver, e canções interpretadas por Elis Regina.

• 07 de julho – domingo – Teatro Municipal – 20h – Espetáculo de dança: “Mais que 5 valsas para 10” e “Carmen”
A Cia. Estável de Dança de Bauru traz duas apresentações para nosso Festival de Inverno: “Carmen”, uma releitura contemporânea da ópera “Carmen” de Georges Bizet, com novos fragmentos e coreografias e “Mais que 5 valsas para 10”, uma coreografia que celebra a potência e a expressão dos movimentos, comemorando os 10 anos da Companhia Estável de Dança de Bauru.

• 08 de julho – segunda-feira – Teatro Municipal – 20h – Orquestra Jovem Municipal de Botucatu e Orquestra Filarmônica do Instituto de Biociências de Botucatu (OJMB e OFIBB)
Apresentação conjunta das Orquestras com um repertório clássico e inovador.

• 09 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Dhiego Falcão
Ao lado de Ismael Gomes no piano, Dhiego traz uma apresentação que celebra os clássicos da MPB e Bossa Nova que marcaram época e continuam a encantar gerações.

• 10 de julho – quarta-feira – Teatro Municipal – 20h – Show: Banda Ramo’s Groove
Formada por irmãos, sobrinhos, primos e amigos da família Ramos, a banda apresenta um repertório variado com músicas brasileiras e internacionais, nos estilos Soul Music,Samba, Samba Rock, Samba Enredo e Blues. 

• 11 – Teatro Municipal – 20h – Espetáculo teatral: Varado de Chuva – A fome entre nós – Notívagos Burlescos
Este solo de teatro gestual (sem falas, no qual a comunicação verbal ocorre por fonemas, sons e ações materializadas no corpo do ator) narra a história de Firmino, um homem que vive sozinho com sua galinha em seu sítio, enfrentando a fome, a seca e as mazelas provocadas por uma longa estiagem. Além dos desafios da natureza, Firmino lida com os constantes contatos, nem sempre amigáveis, de um grande latifundiário.

• 12 de julho – sexta-feira – Teatro Municipal – 20h – Pratas da casa: Banda para Sempre 
Uma banda jovem, fundada em 2019, por ex-alunos do colégio La Salle, que tocavam nessa Banda marcial na época em que estudavam. 

• 13 de julho – sábado – Pinacoteca – 16h – Show de Mágica com Bianconi
O mágico Bianconi traz um show para encantar crianças e adultos.

• 13 de julho – sábado – Teatro Municipal – 20h – Show: Da outra margem – Borandá: André Siqueira e Toninho Ferragutti
O renomado violonista André Siqueira apresenta “Da Outra Margem”, um espetáculo imperdível baseado no disco homônimo, onde André Siqueira transpõe para o violão a riqueza musical do acordeom de Ferragutti. A apresentação combina solos e duos de violão e acordeom, explorando diversas sonoridades e improvisações.

• 14 de julho – domingo – Teatro Municipal – 20h – Show: Valsas, choros e outros lirismos brasileiros –  Borandá
Neste show Heloísa Fernandes (piano) e Toninho Carrasqueira (flauta) apresentam composições próprias e interpretações inéditas de mestres como Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Moacir Santos, Dominguinhos, Egberto Gismonti, e muitos outros. Além da música, o público será cativado por histórias e curiosidades sobre os compositores.

• 15 de julho – segunda-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Adriano Reis 
Neste espetáculo, Adriano Reis desafia os limites da guitarra ao tocá-la como se fosse um piano, realizando solos, base e baixo simultaneamente – uma técnica rara e dominada por poucos guitarristas no mundo. O show inclui performances com duas guitarras simultâneas e a utilização da guitarra havaiana, proporcionando uma fusão de estilos que abrange jazz, bossa nova e blues.

• 16 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Jonas Magoo
Com um repertório repleto de hits que marcaram época, Jonas Magoo traz uma apresentação vibrante e nostálgica, garantindo uma noite inesquecível para todos os fãs de rock. 

• 16 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 20h – Pratas da Casa – Show: Rodrigo Pinheiro Trio 
O grupo de Rock/Fusion instrumental formado por Moisés Shalon, Rodrigo Pinheiro e  Hélio Ferreira se destaca por seu repertório variado e performances enérgicas, combinando músicas autorais, clássicos do rock instrumental e releituras dos maiores sucessos do rock, sempre com uma pitada de liberdade jazzística que torna suas improvisações únicas e emocionantes.

• 17 de julho – quarta-feira – Teatro Municipal – 20h – Espetáculo circense: Enxame 
Utilizando alegoricamente o modo de vida das abelhas e a figura do apicultor, este espetáculo aborda, com humor e criatividade, temas sensíveis ao homem contemporâneo, como a questão da individualidade versus coletividade e do desenvolvimento sustentável. Esses temas são explorados por meio de números e cenas que mesclam técnicas circenses tradicionais a elementos do teatro, dança e projeção de vídeo.

• 18 de julho – quinta-feira – Teatro Municipal – 20h – Orquestra Filarmônica do Instituto de Biociências de Botucatu e Orquestra Viola e Violão do Instituto de Biociências (OFIBB e OVVIB)
Apresentação conjunta das Orquestras, com um repertório especial para o Festival.

• 19 de julho – sexta-feira – Teatro Municipal – 20h – Espetáculo de dança: Vidas Secas – Faces Ocultas Cia de Dança

• 20 de julho – sábado – Pinacoteca – 16h – Contação de história: A Pequena Sereia: Uma Aventura Submarina – Razões pra Sonhar
Um espetáculo encantador cujo objetivo é proporcionar uma experiência inesquecível para crianças. Inspirada na clássica história de Hans Christian Andersen, a performance busca estimular a imaginação e transmitir importantes lições de vida.

• 20 de julho – sábado – Teatro Municipal – 20h – Banda Sinfônica Municipal – Rock Sinfônico 
Sob a regência do Maestro Franklin, a Banda Sinfônica apresenta arranjos de clássicos do rock.

• 21 de julho – domingo – Teatro Municipal – 20h – Espetáculo de dança: Carta para não mandar – Confraria da Dança
O espetáculo  parte das memórias de Diane Ichimaru com sua avó, que nos seus últimos anos de vida enfrentou a demência e o Parkinson. A montagem explora a fragilidade humana e a sensação de descontrole, temas que permanecem relevantes e emocionantes mesmo após duas décadas de sua criação.

• 22 de julho – segunda-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Standards – Duo Lucas Fabris e Rodrigo Pinheiro
O Duo traz ao palco uma interpretação dos maiores clássicos do jazz e da MPB, levando o público de volta aos anos de ouro do jazz e da bossa nova, ao mesmo tempo que apresenta essas obras-primas a uma nova geração de ouvintes.

• 23 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 19h – Show: Pelos Caminhos – Arnaldo Silva
O show apresenta jornada musical desse artista botucatuense, cuja carreira é marcada por uma inquietude musical que o leva a explorar diversos gêneros e estilos, especialmente aqueles enraizados na cultura brasileira, como samba, samba rock, forró e música caipira.

• 24 de julho – quarta-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Juja e Julia 
Duo de piano e voz trazendo o melhor da Bossa Nova com interpretações de obras de renomados artistas como Tom Jobim, Chico Buarque, Marisa Monte.

• 24 de julho – quarta-feira – Pinacoteca – 20h – Pratas da Casa – Show: MPB em 3 tons
Juntos, Rebecca Brisola, Ana Flavia Guerra e Rubinho Valadares formam um trio que celebra os grandes sucessos da MPB em suas diversas vertentes, proporcionando ao público uma experiência musical rica e envolvente, enraizada na tradição e na paixão pela música brasileira.

• 25 de julho – quinta-feira – Teatro Municipal – 20h – Show: BraGILidade – Tributo a Gilberto Gil
Show do baterista e percussionista Leo Susi se dedica à releitura das canções de Gil em versão instrumental.

• 26 de julho – sexta-feira – Teatro Municipal – 20h – Show: Viola, rosa e sertão – Borandá
Paulo Freire, conhecido violeiro, compositor e ator, nos traz esse show inspirado pela vivência em Urucuia, no extremo noroeste de Minas Gerais, região imortalizada por João Guimarães Rosa em Grande Sertão: Veredas , apresentando um repertório que reflete a rica tradição musical do interior do Brasil.

• 27 de julho – sábado – Teatro Municipal – 20h – Seu Varte no Teatro – Show: Rogério Baraquet 
O músico botucatuense traz nesse show seus 40 anos de carreira.

• 28 de julho – domingo – Teatro Municipal – 20h – Show: Mulheres na Música
A cantora Marília Vargas e a harpista Liuba Klevtsova se juntaram à musicóloga Camila Fresca para um concerto de câmara em que apresentarão obras de compositoras emblemáticas, porém pouco difundidas, de todos os períodos da história da música. O repertório abrange criações de Hildegard von Bingen, do século XII, até as de nossos dias, inclusive com autoras brasileiras.

• 29 de julho – segunda-feira – Pinacoteca – 19h – Pratas da Casa – Show: Bossa em 2
Felipe Miranda e Rebecca Brisola traz um repertório de clássicos da bossa nova e MPB, de Tom Jobim a Chico Buarque, de Carlos Lyra a Ivan Lins.

• 30 de julho – terça-feira – Pinacoteca – 19h – Show: Samuel Ramos Trio (Samuel Ramos, Jonatas Paes e Moisés Shalom)
O trio tem como objetivo levar os arranjos jazzisticos de canções populares que vão desde Evidencias à Wonderwall.

• 31 de julho – quarta-feira – Teatro Municipal – 20h – Show: De sol a Sol – Borandá
O renomado acordeonista Toninho Ferragutti e seu Quinteto de Cordas se apresentarão juntos nesse um projeto musical que celebra as composições originais de Ferragutti, especialmente concebidas para uma formação musical pouco explorada, que combina acordeão com violinos, viola, violoncelo e contrabaixo.

Serviço:
Festival de Inverno
Datas: de 01 a 31 de julho
Locais:
Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci
– Praça Coronel Rafael de Moura Campos, 27 – Centro
Pinacoteca Fórum das Artes
– Rua General Telles, 1040 – Centro

Coleta porta a porta da Campanha do Agasalho será neste sábado 20/07

O Fundo Social de Solidariedade promoverá neste sábado, 20, a coleta porta a porta das 8 às 12 horas, em que as pessoas poderão doar roupas e sapatos em bom estado para a Campanha do Agasalho 2024. A concentração para o início da ação será na Praça da Educação.

Para esta ação, o Fundo contará com a colaboração do Tiro de Guerra de Botucatu, profissionais do Programa Botucatu em Frente, servidores das Secretarias de Educação, Infraestrutura, Zeladoria, Assistência Social, Comunicação, Governo, Semutran, Guarda Civil Municipal, além dos Escoteiros e voluntários.

Além da ação porta a porta, o Fundo Social distribuiu caixas coletoras nos seguintes locais:

– Supermercado Central – Jardim Paraíso
– Supermercado Jau Serve – Tanquinho
– Supermercado Manzini – Cohab I
– Supermercado Paulista – Boa Vista
– Supermercado Ypê – Itamarati
– Prefeitura Municipal

Serviço:
Fundo Social de Solidariedade
Rua Doutor José Barbosa de Barros, 121 – Vila dos Lavradores
(junto à Secretaria Municipal de Educação)
Telefone: (14) 3811-1524

Piracicaba: Poluição atinge minipantanal paulista e causa nova mortandade de peixes

Rio Piracicaba registrou nova mortandade de peixes nesta segunda-feira (15). Desta vez, no Tanquã, área de proteção ambiental na região de Piracicaba (SP)conhecido como minipantanal paulistaMilhares de peixes já tinham sido encontrados mortos em um trecho urbano do rio no último dia 7.

Técnicos da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) fizeram nova inspeção e medição de oxigênio e informaram que resíduos agroindustriais foram despejados de forma irregular pela Usina São José S/A Açúcar e Álcool de Rio das Pedras (SP). A empresa nega (leia nota abaixo).

[…] Esquipes fizeram a medição de oxigênio (OD) no rio Piracicaba, na altura do Bairro de Tanquã e constataram baixo nível de oxigênio dissolvido, o que evidencia que a mancha de efluentes, lançada pela Usina São José S/A Açúcar e Álcool na semana passada, chegou a essa localidade e provocou a mortandade de peixes. Ontem, dia 15 de julho, foi feita nova inspeção e medição de OD, no rio do Pinga, e constatou-se que a mancha de efluentes também chegou ao local”, diz nota.

Elaboração de plano de ação

Em nota, a Prefeitura de Piracicaba afirmou ao g1, nesta segunda-feira (15), que está ciente da situação e acompanha com a Cetesb, que deve elaborar laudo final sobre a mortandade no Rio Piracicaba nos próximos dias.

Tanquã, em Piracicaba, registra mortandade de peixes — Foto: Edijan Del Santo/EPTV

                 Tanquã, em Piracicaba, registra mortandade de peixes — Foto: Edijan Del Santo

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Meio Ambiente (Simap), uma reunião com órgãos e instituições que integraram a força-tarefa para limpeza do rio Piracicaba está prevista para esta quarta-feira (17) para elaboração de plano de ação de análise e estratégia para a remoção de resíduos.

O Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema) afirmou que fará uma vistoria nas instalações da usina.

Minipantanal paulista

O Tanquã é conhecido como o mini pantanal paulista, devido à semelhança com o ecossistema do Centro-Oeste brasileiro.

O local abriga diferentes espécies da fauna e da flora, algumas em risco de extinção. Foram registradas pelo menos 400 espécies diferentes de aves no local.

O surgimento do mini pantanal ocorreu nos anos 60, quando a usina hidrelétrica Barra Bonita foi construída na foz do rio Piracicaba e os últimos quilômetros do rio acabaram adentrando as margens, formando uma área de remanso, com águas lentas.

Mortandade de peixes chega ao Tanquã, em Piracicaba — Foto: Edijan Del Santo/EPTV

               Mortandade de peixes chega ao Tanquã, em Piracicaba — Foto: Edijan Del Santo

O que diz a Usina São José

A Usina São José S/A Açúcar e Álcool afirmou em nota que não é responsável pela mortandade de peixes no rio. Veja a nota abaixo:

Após cinco inspeções realizadas por técnicos da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) nas dependências da Usina São José S/A Açúcar e Álcool, nada foi informado à empresa formalmente que explique o motivo ou a origem da mortalidade de peixes registrada nos últimos dias. Insinuações de envolvimento da usina nessa ocorrência são precoces e não tem, até agora, qualquer comprovação ou fundamento.

A empresa considerou precipitadas as notícias divulgadas nos últimos dias, citando poluentes que teriam sido liberados no Ribeirão Tijuco Preto e chegado ao Rio Piracicaba, a 42 quilômetros de distância. Lembra ainda que diversos incidentes envolvendo morte de peixes no Rio Piracicaba vem ocorrendo nos últimos anos, período este que a Usina São José estava inativa, tendo retomado suas atividades somente em maio deste ano.

A empresa esclarece que não poupa esforços para colaborar plenamente com a Cetesb, a Polícia Ambiental e o Ministério Público, fornecendo todas as informações e acessos solicitados para garantir uma investigação transparente e justa, que leve às causas desse incidente.

A estimativa foi feita pelo analista ambiental, Antonio Fernando Bruni Lucas, em entrevista à EPTV, afiliada da TV Globo.

O especialista também comentou a possibilidade de “sequestro” de oxigênio pelo poluente, as perspectivas sobre a recuperação da qualidade da água e elencou medidas que podem ser adotadas para evitar descargas irregulares no rioConfira a entrevista completa.

Peixes mortos boiando às margens do Rio Piracicaba — Foto: Gian Carlos Machado/Arquivo pessoal

                  Peixes mortos boiando às margens do Rio Piracicaba — Foto: Gian Carlos Machado

Cetesb e MP apuram

A Prefeitura de Piracicaba afirmou, na última quarta-feira (10), que acionou o Ministério Público (MP-SP) para investigar a mortandade dos peixes. O MP informou que vai apurar o caso.

Segundo a Cetesb, as mortes ocorreram após despejo irregular de resíduos agroindustriais pela Usina São José, em Rio das Pedras (SP). A companhia também investiga o caso e adiantou que, pelo crime ambiental, é prevista multa no valor de até R$ 50 milhões aos responsáveis.

EPTV e o g1 procuraram a Usina São José S/A Açúcar e Álcool e aguardam posicionamento sobre o caso.

Rio Piracicaba amanhece com milhares de peixes mortos neste domingo — Foto: Gian Carlos Machado/Arquivo pessoal

   Rio Piracicaba amanhece com milhares de peixes mortos neste domingo — Foto: Gian Carlos Machado

Fonte: G1

Foto: Reprodução

8/1: PGR denuncia mulher que escreveu “perdeu mané” em estátua do STF

A Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou denúncia contra Débora Rodrigues dos Santos, que foi flagrada escrevendo a frase “perdeu mané” na Estátua da Justiça, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), em 8 de janeiro de 2023.

Na ocasião, as sedes dos Três Poderes foram invadidas por extremistas que não concordavam com o resultado da eleição. Débora foi flagrada por fotógrafos que realizavam a cobertura dos atentados. Ela está presa desde 31 de março do ano passado.

Débora foi detida na oitava fase da Operação Lesa Pátria, iniciada pela Polícia Federal para investigar os crimes cometidos no dia dos ataques na capital federal. A frase escrita pela mulher faz referência a uma declaração do ministro Luís Roberto Barroso, que a proferiu após ser hostilizado em Nova York, em 2022, por manifestantes que não aceitavam a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A extremista é acusada de “associação criminosa armada; abolição violenta do Estado Democrático de Direito; golpe de Estado; dano qualificado pela violência e grave ameaça, com emprego de substância inflamável, contra o patrimônio da União e com considerável prejuízo para a vítima e deterioração de patrimônio tombado.

Em nota, a defesa da mulher afirmou que a prisão de 480 dias “extrapola todos os prazos sem qualquer justificativa plausível”. O relator do caso é o ministro Alexandre de Moraes. Caso o Supremo aceite a denúncia, ela se torna ré em uma ação penal.

Fonte: Correio Braziliense

Foto:  Joedson Alves

Servidores do INSS entram em greve por tempo indeterminado

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) entraram em greve nesta terça-feira (16) por tempo indeterminado. Entre as reivindicações da categoria estão recomposição de perdas salariais, valorização profissional e melhores condições de trabalho.

A paralisação foi aprovada em plenária nacional realizada no sábado (13), convocada pela Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps). A entidade já havia notificado o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos sobre a possibilidade de paralisação. A pasta agendou uma nova rodada de negociação também nesta terça-feira.

No documento, a Fenasps informa que “após análise das propostas apresentadas pelo governo, entenderam que a negociação teve poucos avanços”. O texto diz ainda que, o governo, “em vez de apresentar proposta nova que fortaleça a carreira do Seguro Social, piora com o alongamento da carreira de 17 para 20 níveis e pela criação de gratificação de atividade”. A proposta, segundo a entidade, está muito aquém das perdas salariais da categoria, que superam os 53% no último período.

A pauta da Fenasps inclui a recomposição das perdas salariais; reestruturação das carreiras; cumprimento do acordo de greve de 2022; reconhecimento da carreira do Seguro Social como típica de Estado; nível superior para ingresso de Técnico do Seguro Social; incorporação de gratificações; jornada de trabalho de 30 horas para todos e cumprimento das jornadas de trabalho previstas em lei; revogação de normas que determinam o fim do teletrabalho e estabelecimento de programa de gestão de desempenho; condições de trabalho e direitos do trabalho para todos, independente da modalidade de trabalho; fim do assédio moral institucional; e reestruturação dos serviços previdenciários.

A entidade informa que no dia 31 deste mês encerra o prazo para o INSS se adequar à Instrução Normativa 24 (IN24), que transforma os atuais programas de gestão, em programas de Gestão e Desempenho, o que significa uma piora na pressão para cumprimento de metas e a possibilidade de desconto de salário no caso das metas não serem atingidas, bem como a abertura de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra os servidores.

O INSS tem 19 mil servidores ativos no quadro. A maioria, 15 mil, formada por técnicos  responsáveis pela maioria dos serviços da instituição, além de 4 mil analistas. Ao todo, 50% dos servidores ainda estão no trabalho remoto.

Proposta

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos informou que apresentou uma proposta à categoria que prevê ganho acumulado de 24,8% entre 2023 e 2026 para os servidores ativos e inativos. De acordo com a pasta, esse ganho cobre as perdas inflacionárias do governo atual e parte das perdas de gestões anteriores.

A atual proposta também prevê alongamento da carreira de 17 padrões para 20 padrões; manutenção da remuneração de ingresso do nível superior e nível intermediário com valorização do vencimento básico e criação de gratificação de atividade em substituição à Gratificação de Atividade Executiva (GAE).

“O governo tem realizado um grande esforço para atender as reivindicações de reestruturação das carreiras de todos os servidores federais, respeitando os limites orçamentários”, diz a nota do ministério.

Serviços

O INSS informou que mais de 100 serviços do órgão podem ser realizados pela plataforma Meu INSS, disponível para download em celulares com conexão com a internet e para acesso via computador. A Central de Atendimento 135 também funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h.

Os segurados que necessitarem de algum serviço do INSS, como requerimento, cumprir exigência, solicitar auxílio-doença, por exemplo, podem usar esses meios.

Ainda assim, a paralisação pode afetar os processos de concessão de benefícios como aposentadoria, pensões, Benefício de Prestação Continuada (BPC), atendimento presencial e análise de recursos e revisões. A mobilização não atinge a perícia médica.Reprodução

Fonte: Agência Brasil

Foto: Reprodução