Meio Ambiente

Piracicaba: Cetesb multa em R$ 18 milhões usina responsável pela morte de peixes

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) multou em R$ 18 milhões a Usina São José Açúcar e Álcool, apontada como a responsável pela mortandade de peixes no Rio Piracicaba. Resíduos da produção de açúcar atingiram a área de proteção ambiental (APA) Tanquã Rio Piracicaba, conhecida como pantanal paulista. Centenas de espécimes de peixes morreram por falta de oxigênio na água.

Segundo a Cetesb, que finalizou o laudo do desastre ambiental nesta sexta-feira, o nível de oxigenação da água chegou a zero, inviabilizando a vida aquática. A substância foi arrastada desde o Ribeirão Tijuco Preto e seguiu pelo Rio Piracicaba até o Tanquã, cerca de 60 km distante da usina.

Botucatu: Uma fêmea e um filhote de capivaras são encontrados mortos na estrada

Na madrugada desta quarta-feira, mais uma tragédia envolvendo a fauna local foi registrada nas proximidades da Cachoeira da Marta, em Botucatu. Uma capivara fêmea e seu filhote foram encontrados mortos após um atropelamento às margens da Rodovia Marechal Rondon (Concessão Estadual da Empresa Rodovias do Tietê) no acesso ao bairro Recanto da Amizade.

Os animais foram descobertos por moradores da região que passavam pelo local nas primeiras horas da manhã. “É uma cena muito triste, especialmente por se tratar de uma mãe e seu filhote. Algo precisa ser feito para evitar que essas mortes de animais continuem em nossa cidade, comentou João Batista, residente do bairro.

Fico indignada com a falta de compromisso dos responsáveis, reclamou uma moradora das imediações que não quis se identificar.

Equipes de biólogos e ambientalistas foram rapidamente acionadas para remover os corpos dos animais e realizar uma avaliação preliminar. Segundo o ambientalista Ricardo Greggo da ONG Nascentes, a área é frequentemente utilizada por capivaras e outras espécies para atravessar entre a Cachoeira e as áreas de alimentação.

“A Cachoeira da Marta é um habitat natural para muitas espécies, e a estrada corta diretamente essas rotas de travessia. Sem medidas de segurança adequadas, esses acidentes são inevitáveis”, afirmou Ricardo.

“A prefeitura de Botucatu não conseguiu negociar com a concessionária Rodovias do Tietê, os redutores de velocidade”, continuou Ricardo.

O incidente reacende o debate sobre a necessidade de implementação de medidas de proteção na região.

Ambientalistas têm pressionado as autoridades locais para a criação de passagens seguras para a fauna, além de sinalizações que alertem os motoristas sobre a presença de animais silvestres na área.

“Precisamos de ações urgentes, como a instalação de lombadas e placas de sinalização, redutores de velocidade; além de campanhas de conscientização para os motoristas. A preservação da vida silvestre é uma responsabilidade de todos nós”, destacou Ricardo.

“Assim como também na Estrada Odilon Cassetari e na Alcides Soares que são municipais e que dão acesso à Represa Plínio Paganini e o Véu da Noiva, acrescentou o pesquisador Georges, também da ONG Nascentes.

A comunidade local está mobilizada para evitar que tragédias como esta se repitam. Organizações ambientais e voluntários planejam campanhas educativas e ações de sensibilização para destacar a importância da convivência harmoniosa entre a urbanização e a preservação da natureza.

Esta reportagem foi encaminhada para o Secretário do Verde e o Prefeito Pardini para esclarecimentos sobre medidas que podem ser adotadas para que acidentes como esse não voltem a ocorrer nas estradas perimetrais de nossa cidade.

Nossa equipe de jornalismo do Alpha Notícias seguirá acompanhando os desdobramentos desta situação e as iniciativas adotadas pelas autoridades e pela comunidade para proteger a fauna da região. E daremos ampla divulgação assim que forem respondidas.

Incêndio é registrado no final desta segunda-feira (29), em área verde no Jd. Reflorenda

Um incêndio foi registrado no final desta segunda-feira, (29),  no Jardim Reflorenda em uma área de cerrado. No local já foram registrado dois incêndios, onde foi localizado um trecho usado por populares para “cortar caminho” entre o Jardim Reflorenda e o Comerciários.
O Corpo de Bombeiros foi acionado por populares o qual informou que a Defesa Civil estava a caminho para combate ao fogo
Neste momento o incêndio foi controlado, porém uma equipe da Defesa Civil ainda está no local.

Advogado fala sobre construções e reformas em áreas de Preservação Ambiental

Alpha Notícias recebeu nesta sexta-feira (26), o advogado Eduardo Borges dos Santos para falar sobre lei ambiental.

A legislação ambiental no Brasil é considerada uma das mais completas e avançadas do mundo. As Leis Ambientais foram criadas com a intenção de proteger o meio ambiente e reduzir ao mínimo as consequências de ações devastadoras. São fiscalizadas por órgãos ambientais e definem regulamentações e atos de infração em casos de não cumprimento. Aplicam-se às organizações de qualquer modalidade e ao cidadão comum.

Hoje Botucatu está com muitas obras em andamentos, porém, há sempre uma preocupação com relação a expansão das construções para não invadir o meio ambiente. São analisados todos os aspectos dessas obras, como por exemplo, a construção da Represa Plinio Paganini, que tem a finalidade abastecer toda a cidade garantindo que não aja falta de abastecimento como a cidade passou no passado com a crise hídrica.

Uma grande obra como a da barragem é necessária compensação pela proporção do desmatamento do local, sendo obrigatório o replantio das árvores assim como a realocação dos animais à natureza. Toda mudança feita agressivamente na natureza sem estudos e sem projetos, poderá causar uma “crise ambiental”.

Em 20/04/2022, houve representação anônima que informou sobre construções a menos de 30 metros do Rio Lavapés, denúncia que incluía fotografias das edificações com seus endereços e solicitava apuração dos casos.

O Ministério Público do Estado de São Paulo, através da Promotoria de Justiça de Botucatu, instaurou o Procedimento Preparatório de Inquérito Civil visando apurar denúncia sobre 25 construções “invadindo” Área de Preservação Permanente do Rio Lavapés.

Várias famílias construíram no local próximos a Travessa Longo (Lavapés), há 60 anos, e desde então pagaram em dia seus IPTUs, tiveram suas escrituras aprovadas pela Prefeitura, e que tem buscado ajuda junto ao Poder Público para reverter essa decisão.

Foi elaborado um Parecer Técnico com o objetivo apurar a existência de dano ambiental e a sua reparação, levando-se em consideração os endereços apontados na representação, o ano de construção das edificações e a legislação sobre a delimitação da Área de Preservação Permanente vigente na época.

Alpha Notícias:A prefeitura está com uma obra grande no Rio Lavapés todo, e nas localidades do antigo camelódro estão mudando o curso do rio para adaptação, e a prefeitura está em negociação com moradores daquela região para a construção do novo terminal urbano e o retorno dos proprietários do Camelódromo; Está sendo remodelado, e isso implica a Proteção Ambiental do município?

Advogado Borges: “Os rios do perímetro urbano na verdade é uma “calha”, para escoar a água da chuva da cidade, e por conta disso o crescimento das residências próximas aos rios correm riscos de alagamentos, e o rio vai perdendo sua originalidade e sua função ambiental e ecológica.

Analisando um rio da cidade, no caso o Rio Lavapés que corta a cidade, está todo urbanizado, onde a prefeitura está realizando obras nas margens, que será um parque linear , para o lazer da população como parques, ciclovias, academia ao ar livre e caminhada, que é uma benfeitoria da população. Porém, a função ambiental naquele loca, não existe mais”.

Alpha Notícias:A cidade de Botucatu começou a municipalizar tendo o Rio Lavapés cortando toda a cidade. E quanto aos moradores do entorno desses rios, que construíram há 50, 60 anos, como fica a situação deles com esse regramento de distância das edificações, terão que sair para que essas regiões se adequem com a essa lei?

Advogado Borges:As primeiras residências de Botucatu se iniciaram ali no Lavapés, e a legislação acabou mudando com o tempo, e os residentes que construíram próximo aos rios, terão que se adequar a nova lei. Mas se a construção foi antes da lei que previa essa metragem do Código Florestal, não é justo que sejam penalizados”.

Foto: Imagem Ilustrativa

Acompanhe a entrevista completa através do link

https://www.facebook.com/share/v/bdEgUsdTnEYCnMRh/?mibextid=oFDknk

Presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente fala sobre desafios

Na noite de terça-feira (23), o Complexo Alpha recebeu a Presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA), Bianca Picado Gonçalves, Advogada, Bióloga, graduada em Ciências Biológicas, para falar sobre os desafios em relação ao Meio Ambiente em Botucatu e sobre os trabalhos que o CONDEMA desenvolve no município.

Segundo Bianca, que assumiu a presidência em 2023, existem muitos desafios nesta temática em nossa cidade. Por existir problemática como as mudanças climáticas, a expansão de conjuntos habitacionais, a construção da Represa Plínio Paganini, o desmatamento de áreas de especulação imobiliária, os ribeirões em área urbana, a proteção da fauna silvestre, planejamento da arborização, entre outros.

“(…) Quando se trata de meio ambiente, entendemos que é um trabalho amplo e difícil de trabalhar. As grandes construções estão avançando os espaços que eram ocupados por animais e plantas. No município de Botucatu, tem aumentado o número de animais atropelados nas rodovias, que estão em fuga de seus territórios. Para a construção da barragem, foi necessário desmatar áreas próximas às cachoeiras que são habitats de animais com riscos de extinção (…)”, esclareceu.

Bianca instrui que, todos os projetos arquitetônicos devem passar por análises em vários aspectos, através de estudos aprofundados e técnicos não só da construção civil, mas também ambiental. Esclarece que o Conselho está sempre à disposição para orientar qualquer munícipe. “(…) Toda demanda é avaliada pela câmara técnica específica que é formada por conselheiros especializados e muito atuantes. Após o laudo concluído, a demanda é enviada para plenária para serem deliberados pelo grupo. Nosso Conselho é autônomo, independente, apolítico e muito atuante (…)”.

Acompanhe a entrevista completa através do link

https://www.facebook.com/share/v/hMouz9rtiVdufd2V/?mibextid=oFDknk

Membros da ONG Nascentes faz manifestação em frente à prefeitura de Botucatu

Conforme noticiado, nesta sexta-feira (05), o Alpha Notícias esteve acompanhando a ONG Nascentes em sua manifestação pacífica em frente à prefeitura, reivindicando passagens para a fauna e os redutores de velocidade, que sejam implementados com “Urgência” no trecho da Av. Odilon Cassetari, que liga a margem da Rod. Gastão Dal Farra com o antigo complexo da Cachoeira “Véu de Noiva”.

O objetivo da manifestação foi  pedir ao prefeito, que construa um caminho, para que esses animais possam atravessar com segurança, a rodovia e avenida. Segundo membros da Nascentes, já existe um projeto para construção de passagem subterrânea, que já foi apresentado para o executivo, mas que ainda não foi resolvido.

A manifestação terminou com a ausência do prefeito, e ninguém da prefeitura quis falar com o grupo.

 

Mais um animal silvestre atropelado na Rodovia Gastão Dal Farra em Botucatu

Em menos de 2 anos chegam a marca de mais de 60 tamanduás bandeira atropelados na região da Cuesta. Este Gato-mourisco faz parte das estatísticas dos tantos animais silvestres que estão a mercê desse risco diariamente em nossa região. Estando muitos destes em risco de extinção.

Sobre Gato-moulusco

O gato-mourisco é uma espécie difundida por toda a América Latina e está na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza, sob risco de extinção. O felino tem perdido habitat com o desmatamento e com a caça ilegal. Na natureza, os gatos-mouriscos vivem solitários ou em pares.

Nesta sexta-feira (05), à partir das 16h00, a ONG Nascentes estará defronte a Prefeitura Municipal de Botucatu, e convida os protetores de animais e a população, para reivindicar que as passagens de fauna e os redutores de velocidade sejam implementados com “Urgência” no trecho da Av. Odilon Cassetari, que liga a margem da Rod. Gastão Dal Farra com o antigo complexo da Cachoeira Véu de Noiva.

 

Policiais ambientais flagram onça parda nadando no Rio Tietê

Uma equipe da Polícia Ambiental fez um belo flagrante durante um patrulhamento nas águas do Rio Tietê em Itapuí (SP) na manhã desta quarta-feira (27). Os policiais flagraram uma onça parda nadando no rio.

Nas imagens, dá para ver que a onça mostra habilidade no nado. Ela atravessa o rio rapidamente e um pouco desconfiada com a embarcação. A equipe chega a desligar o motor do barco para não assustar a onça.

Depois disso, a onça segue mais tranquila, chega até à margem, sai do rio e entra na mata. As imagens foram divulgadas pela Polícia Ambiental com o objetivo de mostrar o quanto é importante a preservação da natureza para que a fauna e flora locais possam seguir seu ciclo de vida.