Influenciador ‘Uber Presente’, que fazia corridas fingindo ser PM e carregava réplica de fuzil no carro, é detido no RJ

Um influenciador digital, que se passava por um policial militar em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi detido por ameaçar um passageiro durante uma viagem. No momento da abordagem, ele usava um falso uniforme da PM, segundo a corporação.

Willian Rodrigo Peixoto, de 38 anos, produz vídeos nas redes sociais onde se apresenta como “Uber Presente”, um agente que está trabalhando como motorista de aplicativo. Ele não pertence à corporação.

A Uber informou que a conta dele foi banida e o motorista não dirige há 4 meses pelo aplicativo.

Já Willian disse que foi levado para a delegacia e, após prestar esclarecimentos, foi liberado

Militares do 22º BPM (Maré) estavam em patrulhamento na Avenida Brigadeiro Lima e Silva quando foram acionados por um homem que alegou ter sido ameaçado pelo “Uber Presente”.

Os agentes encontraram o influenciador e perceberam que ele estava vestido como policial militar. Ele também carregava réplicas de fuzil e de pistola, colete à prova de balas, rádio e outros materiais.

Ao ser abordado, Peixoto se apresentou como produtor de conteúdo digital. Ele foi conduzido à 59ª DP (Caxias), para onde o material apreendido foi encaminhado, e autuado por ameaça. De acordo com a PM, ele já possui anotação criminal por lesão corporal.

Em um dos seus vídeos, Peixoto busca um passageiro em frente ao Degase da Ilha do Governador, unidade que recebe jovens com menos de 18 anos de idade que cumprem medidas socioeducativas. O passageiro coloca a comunidade do Dendê, também na ilha, como destino.

Ao perceber que o motorista está com a farda da PM, o passageiro se desespera e pede para que o motorista pare o carro.

Nota da Uber

“Apesar do nome da Uber ser usado pelo motorista em suas redes sociais, sabemos que popularmente o nome da empresa é usado como sinônimo para toda a categoria de aplicativos de mobilidade, bem como sinônimo da atividade de quem utiliza os apps para gerar renda. Por isso é fundamental verificar os dados para saber se o caso tem ou não relação com o aplicativo, e para que a empresa possa verificar o que ocorreu.

No caso do motorista em questão, a empresa informa que a conta do motorista está banida da plataforma e ele não dirige mais há 4 meses pelo app.”

Nota de esclarecimento do influenciador

“Nesta quinta feira, 19/10/2023, Willian Rodrigo Peixoto conhecido como “PEIXOTO” por postar vídeos com conteúdo humorístico em suas redes sociais, foi conduzido à delegacia após ser abordado pela Polícia Militar. Diante das informações falsas veiculadas pela imprensa, o humorista esclarece que não houve prisão em flagrante mas sim condução à Delegacia de Polícia para prestar os devidos esclarecimentos e maiores averiguações acerca do material encontrado. Após prestar aclaramentos foi liberado pela PCERJ e se mantém a disposição das Autoridades para colaborar com a elucidação dos fatos no que for necessário.

Outrossim, o humorista no momento da abordagem não estava utilizando a farda como alguns veículos de imprensa mencionam e não foi preso em flagrante.

Devido às recentes postagens espalhadas nas redes sociais e até mídias jornalísticas a imagem do humorista está sendo utilizada de forma indevida e irresponsável vez que trazem informações INVERÍDICAS. Ressalto que as informações veiculadas serão devidamente esclarecidas no bojo do devido processo legal.

No mais, a intenção do humorista sempre foi levar ao público entretenimento e lamenta que tal atitude, mal-intencionada dos veículos de imprensa, tenham vinculado a sua imagem a postagens sem procedência.

Fonte: G1

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.