Mãe e filha são queimadas vivas em Laranjal Paulista

Mãe de 15 anos e filha de 1 ano estavam desaparecidas
As buscas pela adolescente Amanda Madeira Lima de 15 anos e a sua filha Maria Alice, de 1 ano, que estavam desaparecidas desde da última quinta-feira (19/01), terminou com um fim muito trágico. Elas foram cruelmente mortas, queimadas vivas em um milharal na cidade de Laranjal Paulista, interior de SP. Mãe e filha moravam no Distrito de Maristela.
COMO TUDO ACONTECEU
Segundo informações, o ex-namorado de Amanda, também menor de idade, passou a ser ameaçado por pessoas próximas a vítima que desconfiavam de sua participação no desaparecimento, considerando que até a algum tempo ele era tido como suposto pai da filha de Amanda, inclusive estava sendo exigido que ele e a família pagassem pensão alimentícia para a criança, mas um exame de DNA teria excluído a possibilidade de ele ser o pai da pequena Maria Alice.
Por esse motivo, o menor chegou a procurar a delegacia para registrar as ameaças afirmando que não tinha nada a ver com o desaparecimento das vítimas. Já na manhã de ontem (24/01), um guarda municipal abordou o menor que imediatamente assumiu sua participação nas mortes de Amanda e Maria Alice.
De acordo com o B.O., o ex-namorado informou que seu cunhado Marcos Moura lhe pegou no serviço dizendo que iria em Maristela. No caminho, parou em um posto de combustível e comprou R$ 10 reais de álcool. Na oportunidade lhe disse que a criança de Amanda era sua filha e que iria matá-la. Também o ameaçou a não contar para ninguém o que aconteceria.
Disse ainda que encontraram com Amanda e sua filha em Maristela e que Marcos mandou que a mesma entrasse no carro. Foram para uma estrada na zona rural, nas proximidades do bairro Parazinho. Marcos parou e mandou que o menor esperasse no carro com a criança no colo e saiu com Amanda. Ele molhou uma máscara com álcool e em seguida colocou no nariz e boca de Amanda, dando também um golpe mata leão onde a mesma desmaiou.
Ele jogou ela dentro do milharal e ainda pegou a criança e colocou perto da mãe. Na sequência jogou álcool sobre as mesmas e ateou foto com um fósforo. Como a criança começou a gritar com o fogo Marcos ainda deu um chute na cabeça da criança.
Após a ação de crueldade, disse ainda que ambos entraram no carro e voltaram para Laranjal, sendo que Marcos lavou o carro, tomou banho, trocou de roupa e foi para o trabalho. O ex-namorado afirma que ficou em estado de choque com as cenas que presenciou, mas não fugiu e nem reagiu porque seu cunhado Marcos é violento, inclusive já agrediu sua irmã que é esposa do mesmo.
Por fim, Marcos teria lhe ameaçado de morte caso os corpos fossem encontrados e ele falasse o acontecido. Era para negar tudo até o fim. Vale ressaltar que mesmo diante dos detalhes relatados pelo menor, o acusado Marcos Moura negou a prática do crime.
Os corpos de Amanda e Maria Alice foram encaminhados ao IML de Botucatu/SP, onde passarão por exame necroscópico. O suspeito de 30 anos foi preso e aguarda decisão da Justiça. Já o menor de idade, foi encaminhado para Fundação Casa de Botucatu.
fonte: Central de Notícia

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.