Manaus: Mãe e filhos são indiciados por terem drogado avó de 86 anos e causado sua morte

Poliana Cardoso, prima de Djidja Cardoso, afirmou que a ex-sinhazinha do Boi Garantido usou fraldas em seus últimos dias de vida, devido ao uso exarcebado de cetamina (também grafada como quetamina ou ketamina) junto aos familiares.

Ela ficou muito dependente e não vivia mais sem. Estava usando fraldas, não conseguia mais se levantar, as pernas inchadas…”, revelou Poliana ao Fantástico

A familiar também disse que outros parentes não tinham como prestar socorro à Djidja, uma vez que a mãe, Cleusimar e o irmão Ademar, não permitiam o acesso à casa onde viviam e consumiam Ketamina.

Relembre

Djidja Cardoso foi encontrada morta em sua casa no final do mês passado, em Manaus, capital do Amazonas. Ela tinha 32 anos e era famosa no estado por ter representado a personagem sinhazinha do Garantido no Festival Folclórico de Parintins. Na encenação cultural, a sinhazinha é uma das personagens centrais. Ela comandava uma rede de salões de beleza.

Ademar, Cleusimar e Verônica Costa, responsável por um salão de beleza da ex-sinhazinha, foram presos, suspeitos de criar uma seita em que era consumida a droga cetamina. Ademar, irmão de Didja, também é suspeito de estupro.

Imagens que circulam pelas redes sociais mostram o momento da prisão dos acusados. No vídeo, é possível ver que eles tentavam fugir, quando foram pegos.

Áudios vazados

Desde o falecimento da moça na última terça-feira (28/5), diversos áudios atribuídos a familiares dela começaram a circular, trazendo à tona graves acusações. Uma delas envolve a morte de Maria Venina de Jesus Cardoso, de 82 anos, avó de Djidja, que aconteceu em junho do ano passado, em Parintins.

Áudios publicados pelo jornalista Felipeh Campos mostram que familiares da ex-sinhazinha acusam Cleusimar e Ademar Cardoso de terem drogado a idosa e ocultado o fato das autoridades policiais e da perícia cadavérica.

Uma das pessoas a fazer tal acusação em um grupo da família no WhatsApp é o primo de Djidja e Ademar e sobrinho de Cleusimar, que é médico neurocirurgião. Em um dos áudios, ele cita nominalmente a tia e os primos, questionando as circunstâncias da morte de sua avó.

“A tomografia da vovó foi um impacto muito grande para mim. Ela teve um compêndio de doenças associadas. […] Jamais a queda da minha vó ocasionou isso aí. […] Vocês estavam dando droga para a minha vó, uma mulher de 82 anos, com hipertireoidismo, arritmias, osteoporose, depressão, uma senhora que não suportaria o que aconteceu com ela”, disse ele.

“Cleusimar, ou você é muito burra ou o seu vício, a sua droga foi maior do que o amor pela sua mãe”, acrescentou.

Em outra gravação, o médico questiona a aplicação de um esteroide anabolizante em sua avó. “Eu estou perguntando de vocês três [Djidja, Ademar e Cleusimar], quem autorizou a aplicação de Deca Durabolin de nandrolona na minha avó? Porque eu sou médico e sei o que estou falando. Quem é Bruno? Em que momento ele entrou na minha família e fez isso? Porque me falaram que foi ele que aplicou” questionou.

Áudios de outros familiares de Djidja Cardoso também vieram à tona. Eles acusam o trio de se drogar e drogar a idosa. Uma delas também menciona a “Pai, Mãe, Vida”, a seita religiosa liderada por Cleusimar e Ademar, descoberta pela Polícia Civil do Amazonas.

Fonte: Metrópoles

Foto: Reprodução Instagram

 

 

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.