Mercado Livre e Alibaba teriam interesse em comprar Correios

O governo planeja privatizar os Correios até dezembro de 2021, podendo realizar uma venda integral ou parcial. Rumores dizem que grandes empresas de e-commerce e logística estão interessadas, incluindo Amazon, Alibaba e UPS. Agora, parece que o Mercado Livre também quer comprar a estatal.

Leandro Mazzini, da Coluna Esplanada, diz que há uma forte disputa nos bastidores pela privatização dos Correios: “a argentina Mercado Livre está de olho na estatal, com a qual já tem uma grande parceria de entregas de produtos compradas no seu site”. O jornalista havia levantado o possível interesse da Amazon e da Alibaba no ano passado; a chinesa ainda continuaria no páreo, enquanto a companhia de Jeff Bezos não foi mencionada.

O setor de e-commerce teve um forte crescimento puxado pela maior demanda durante a pandemia do novo coronavírus, causador da COVID-19. Por exemplo, o Mercado Livre registrou receita de US$ 878,4 milhões no segundo trimestre, alta de 61,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Isso inclui o faturamento com vendas (US$ 581,7 milhões) e com o Mercado Pago (US$ 296,7 milhões).

O Alibaba Group, por sua vez, teve receita de US$ 21,762 bilhões no segundo trimestre, crescimento de 30% em um ano. Além de vendas pela internet, a empresa atua em computação na nuvem e jogos online.

Mercado Livre e Alibaba investem em logística

Talvez a Alibaba esteja em uma posição melhor para adquirir os Correios: ela tem US$ 43,8 bilhões em caixa, contra US$ 1,2 bilhão do Mercado Livre. Vale notar, no entanto, que ambas já realizam fortes investimentos em logística para atender clientes no Brasil.

O Mercado Livre possui dois armazéns no estado de São Paulo e vai abrir um terceiro centro de distribuição na Bahia para agilizar entregas no Nordeste. O Mercado Envios Flex promete envio no mesmo dia para vendedores que usem veículos próprios ou entregadores, sem depender dos Correios.

Por sua vez, o AliExpress opera dois voos fretados por semana vindos da China em parceria com a Cainiao, subsidiária de logística do grupo Alibaba. Esta empresa investiu bilhões de dólares em serviços de entregas como ZTO Express, YTO Express, STO Express e Best Logistics.

fonte: www.tecnoblog.net

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Hemocentro de Botucatu precisa de doadores de sangue

O Hemocentro do HCFMB precisa de todos os tipos sanguíneos, principalmente do tipo A negativo. A pandemia do COVID-19 e ...