Mulher perde o lábio após fazer preenchimento com produto errado

Uma mulher perdeu o lábio superior após realizar harmonização facial com um produto errado. Em 2020, Mariana Michelini decidiu fazer o procedimento em uma clínica em Matão, município localizado no interior de São Paulo.

Mariana, de 35 anos na época, fez um preenchimento nos lábios, no queixo e nas maçãs do rosto com o que acreditava ser ácido hialurônico, porém, seis meses depois, acordou com o rosto inchado e dolorido e descobriu que a substância injetada em seu rosto era, na verdade, polimetilmetacrilato (PMMA).

O polimetilmetacrilato é um composto de plástico com diversas utilizações na área de saúde e em outros setores produtivos, a matéria-prima tem vários tipos de aplicações, como por exemplo as lentes de contato, implantes de esôfago, cimento ortopédico, entre outros.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), embora regulamentado, o produto não deve ser usado para harmonizações faciais, podendo causar consequências como manchas, embolia pulmonar, inflamação, dor crônica e necrose.

Após a constatação do produto utilizado, Mariana recorreu a dermatologistas que receitaram corticoides e antibióticos, que não tiveram efeito. Com outro profissional ela descobriu que os microplásticos em seu rosto começaram a migrar para a região do buço.

Com as tentativas, ela foi transferida para um cirurgião plástico, a fim de remover toda a região do lábio superior e do buço. Em dezembro de 2023, ela também realizou a primeira cirurgia para reconstrução dos tecidos perdidos e deve realizar mais procedimentos na região.

Depois de contar sua história nas redes sociais, Mariana foi processada pela pessoa que fez o procedimento nela e não pode mais citar seu nome nem profissão.

Fonte: Correio Brasiliense

 

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.