Suspeitos de furtos de gado em Botucatu e Pardinho têm a prisão decretada

A Polícia Civil de Botucatu identificou uma quadrilha especializada em furto de gado que teria cometido ao menos seis crimes na região entre os anos de 2021 e 2022. No total, oito homens, entre eles moradores de Bauru, tiveram as prisões preventivas decretadas.

Segundo a Polícia Civil, os furtos ocorreram em Botucatu e em Pardinho e os suspeitos foram identificados a partir de trabalho de apuração conduzido pelo Grupo de Investigações em Área Rural (Giar) da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), com base em diligências, interceptações telefônicas e monitoramento.

Um pedaço de madeira de caminhão ‘esquecido’ pelos criminosos no local de um dos crimes foi fundamental para que a materialidade ficasse comprovada. A partir do cruzamento de dados com a região, o Giar apurou que cinco homens haviam sido presos em flagrante em Gália suspeitos de furto de gado em Bariri.

Na ocasião, um caminhão havia sido apreendido com o grupo. Quando a vítima da região de Botucatu soube da prisão por meio de grupos de WhatsApp, foi até a Delegacia de Gália com o pedaço de madeira achado por ela e, junto com os policiais da cidade, encaixou-o perfeitamente num espaço vazio do veículo.

A DIG de Botucatu foi avisada e solicitou perícia para o caminhão. Policiais civis da unidade também foram até a unidade prisional onde os homens estavam custodiados para interrogá-los. Um deles negou o crime, mas assumiu que esteve em Botucatu, a pedido do dono do caminhão, para transportar carga de gado.

Outro preso também confirmou que viajou até a cidade. Os outros três negaram conhecer a região. Após novas diligências, a Polícia Civil de Botucatu identificou outros três suspeitos e os oito investigados tiveram suas prisões preventivas decretadas pela Justiça. Eles respondem por furto e associação criminosa.

 

Sobre Régis Vallée

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.