Mundo

Como é o chip cerebral implantado pelo grupo de Elon Musk nas pessoas

A empresa Neuralink, do bilionário Elon Musk, realizou no domingo (28) o seu primeiro implante de chip em um cérebro humano. O objetivo é fazer com que, no futuro, pessoas com limitações motoras possam controlar dispositivos eletrônicos, como computadores e celulares, apenas com o pensamento.

Mas como isso é possível? Segundo a empresa, o chip, chamado de Telepathy (“Telepatia”), processa sinais cerebrais que são decodificados por um aplicativo da Neuralink que, por sua vez, conseguiria transformá-los em ações para controlar aparelhos eletrônicos.

Neuralink não divulgou em qual parte do cérebro do paciente o Telepathy foi implantado. Especialistas consultados pelo g1 sugerem que ele pode ter sido inserido no cerebelo, que é a parte responsável pela coordenação motora (saiba mais abaixo).

Entenda como é o chip cerebral da Neuralink. — Foto: Arte/g1

Entenda como é o chip cerebral da Neuralink. — Foto: Arte/g1

Quando foi feito o implante? No domingo (28), mas o anúncio aconteceu na noite de segunda-feira (29). O próprio Elon Musk fez a divulgação, em sua rede social X (antigo Twitter).

Qual o objetivo? O primeiro estudo clínico com pacientes humanos deve durar seis anos. Inicialmente, a Neuralink quer avaliar a segurança do implante e do robô que fez o procedimento cirúrgico. Em alguma etapa futura, a ideia é que o implante seja usado, então, para controlar dispositivos como computadores e celulares.

Musk também tem a ambição de, mais à frente, usar o chip para alcançar a telepatia. Ele diz que isso ajudaria a humanidade a prevalecer em uma guerra contra a inteligência artificial, mas especialistas adiantam que a prática não é viável.

Quem mais vai testar o chip? Quando a empresa abriu inscrições para voluntários, o recrutamento era voltado para pessoas com tetraplegia decorrente de lesão da medula espinhal cervical ou esclerose lateral amiotrófica (ELA).

“Os primeiros usuários serão aqueles que perderam o uso dos membros. Imagine se Stephen Hawking pudesse se comunicar mais rápido do que um digitador rápido ou um leiloeiro”, disse Musk, no X.

Implante cerebral é autorizado? Sim. Os estudos com implantes cerebrais em humanos pela Neuralink foram liberados pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla inglês) em maio de 2023. Quatro meses depois, a empresa abriu inscrições para voluntários.

É algo inédito? Não, outras empresas já implantaram chips semelhantes, com o objetivo de ajudar pacientes com síndromes graves a se comunicar através das ondas cerebrais.

A Neuralink já tinha implementado um tipo semelhante desse chip em animais. Um macaco conseguiu jogar games com o cérebro.

Onde o chip pode ter sido implantado?

Apesar de a Neuralink não ter divulgado essa informação, é possível deduzir que o Telepathy tenha sido inserido no cerebelo, justamente por ser uma região do cérebro responsável pela coordenação motora.

É o que afirma Fernanda Matias, professora de biotecnologia da Universidade de São Paulo (USP), que não teve contato com o estudo da Neuralink. Ela reitera que é uma suposição, levando em consideração aspectos técnicos.

Mas como ocorre a comunicação?

 

Luli Radfahrer, professor e diretor do laboratório de pesquisa acadêmica Interfaces Digitais, Experiências e Inteligências Artificiais (IDEIA), explica que o cérebro é um órgão que trabalha com impulsos elétricos.

O cérebro recebe, constantemente, informações sensoriais sobre a posição e o estado dos músculos, articulações e outros aspectos do corpo.

Para fazer algum movimento físico, o cérebro envia impulsos elétricos para os membros. Eles os recebem e os transformam em informações sensoriais, executando alguma mobilidade. Segundo Radfahrer, a troca de impulsos elétricos e informações sensoriais é constante.

Mesmo em pessoas que perdem algum movimento físico (e cujos membros pararam de mandar informações para o cérebro), os impulsos elétricos podem continuar, em alguns casos.

Neste cenário, o chip, implementado numa pessoa com alguma paralisia física, leria as ondas cerebrais. A partir disso, o implante, conectado no aplicativo, poderia retransmitir as informações e controlar o celular, o computador, etc.

Os especialistas apontam que implementar aparelhos eletrônicos para ajudar humanos não é algo novo. Um grupo pequeno de empresas já conseguiu fazer isso com sucesso.

O que é a Neuralink?

 

A Neuralink é uma empresa fundada em 2016 por Elon Musk e um grupo de cientistas e engenheiros. A empresa só recebeu em maio de 2023 a autorização para testar seu chip em humanos nos EUA.

Antes, porém, o dispositivo foi testado em animais. Em 2019, Musk afirmou que a Neuralink conseguiu usar o chip para conectar o cérebro de um porco a um computador e acompanhar a atividade cerebral do animal durante dois meses.

Em um experimento de 2021, a empresa divulgou um vídeo em que um macaco joga videogame usando a mente. O animal recebeu o implante seis semanas antes da gravação, onde apareceu controlando o jogo “Pongo” mesmo com o controle desligado.

Fonte: G1

Otan: Estamos nos preparando para conflito com a Rússia

O chefe do comitê militar da Otan disse nesta quinta-feira (18) que a aliança militar do Ocidente está se preparando para um eventual conflito com a Rússia, em meio à guerra na Ucrânia. Rob Bauer disse a jornalistas que “nem tudo é planejável” e que “nem tudo será fácil nos próximos 20 anos”.

“Eu não estou dizendo que dará errado amanhã, mas temos que perceber que não é certo que estaremos em paz. É por isso que temos planos e é por isso que estamos nos preparando para um conflito com a Rússia e grupos terroristas”, continuou o militar.

Mesmo assim, Bauer deixou claro que uma eventual guerra com Moscou só aconteceria se a Otan fosse atacada. “Não estamos buscando nenhum conflito, mas se eles nos atacarem, temos que estar preparados”, reforçou o almirante.

Em Bruxelas, sede da aliança, o almirante ainda disse que a Otan precisa de uma transformação bélica para o momento. Segundo ele, no passado, os governos viviam em que tudo era “abundante, previsível, controlável e focado na eficiência”.

Ele também reforçou que a Ucrânia, em guerra com a Rússia, continuará tendo o apoio da Otan no futuro porque “o resultado deste conflito vai determinar o destino do mundo”.

Exercício militar

A declaração de Bauer ocorre na mesma semana em que a Otan anunciou que vai realizar os maiores exercícios militares da aliança desde a guerra fria. Cerca de 90 mil soldados estarão envolvidos.

Os exercícios, chamados Steadfast Defender 2024, ocorrerão até maio, disse o principal comandante da Otan, Chris Cavoli, nesta quinta-feira (18).

Será simulado, por exemplo, como as tropas dos Estados Unidos podem reforçar os aliados europeus em países que fazem fronteira com a Rússia e no flanco oriental da aliança.

Mais de 50 navios, de porta-aviões a destróieres, participarão, assim como mais de 80 caças, helicópteros e drones e ao menos 1.100 veículos de combate, incluindo 133 tanques e 533 veículos de combate de infantaria, segundo a aliança militar.

Cavoli afirmou que os exercícios irão simular a execução dos planos regionais da Otan, os primeiros planos de defesa que a aliança elaborou em décadas, detalhando como responderia a um ataque russo.

A organização não mencionou o nome da Rússia no seu anúncio, mas seu principal documento estratégico identifica a Rússia como a ameaça mais significativa e direta à segurança dos membros do bloco.

“O Steadfast Defender 2024 demonstrará a capacidade da Otan de enviar rapidamente forças da América do Norte e de outras partes da aliança para reforçar a defesa da Europa”, destacaram.

O reforço ocorrerá durante um “cenário simulado de conflito emergente com um adversário próximo”, explicou Cavoli a repórteres em Bruxelas, após uma reunião de dois dias de chefes de defesa nacionais.

Os últimos exercícios de dimensão semelhante foram o Reforger, durante a Guerra Fria, em 1988, com 125 mil participantes, e o Trident Juncture, em 2018, com 50 mil participantes, segundo a Otan.

As tropas que participarão nos exercícios, que envolverão simulações de envio de agentes para a Europa e também exercícios no terreno, virão de países da Otan e da Suécia, que espera aderir à aliança em breve.

Os Aliados assinaram os planos regionais na cúpula de Vilnius em 2023, encerrando uma longa era em que a organização não via necessidade de planos de defesa em grande escala, enquanto os países ocidentais travavam guerras menores no Afeganistão e no Iraque e sentiam que a Rússia pós-soviética já não representava uma ameaça existencial.

Durante a segunda parte do exercício Steadfast Defender, será dada atenção especial ao envio da força de reação rápida da Otan para a Polônia, no flanco oriental da aliança.

Outros locais importantes para os exercícios serão os Estados Bálticos, considerados os de maior risco de um potencial ataque russo; a Alemanha, um centro para a chegada de reforços; e países próximos à aliança, como a Noruega e a Romênia.

*Com informações da Reuters

Fonte: CNN Brasil

Oklahoma (EUA): O mais antigo fóssil de pele encontrado data de 290 milhões de anos

Em um avanço significativo para a paleontologia, pesquisadores descobriram recentemente um espécime notável nas profundezas de uma caverna de calcário em Oklahoma, nos EUA.

Essa descoberta em particular é um fragmento de pele fossilizada, que é muito mais antigo do que qualquer outro espécime semelhante conhecido, remontando a impressionantes 290 milhões de anos.

Leia a reportagem completa no Só Científica.

Fonte: Metrópoles.

Lula decide apoiar denúncia contra Israel por Genocídio em Gaza na corte de Haia

O governo Luiz Inácio Lula da Silva decidiu nesta quarta-feira, dia 10, subscrever a denúncia por genocídio contra o Estado de Israel, na Corte Internacional de Justiça, em Haia. Mais cedo, o presidente recebeu no Palácio do Planalto a visita do embaixador palestino em Brasília, Ibrahim Alzeben, que pediu o apoio brasileiro na corte internacional. A decisão é mais um gesto diplomático duro de repúdio do governo Lula a Israel e foi criticada pela comunidade judaica brasileira. O caso começará a ser julgado nesta quinta-feira, 11.

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) condenou o apoio brasileiro ao que chamou de ação “cínica e perversa, que visa impedir Israel de se defender dos seus inimigos genocidas”. A nota afirma que a decisão “diverge da posição de equilíbrio e moderação da política externa brasileira”. O texto segue dizendo que a África do Sul “inverte a realidade” e lembra que o conflitou foi desencadeado pelo ataque do Hamas.

Já a nota divulgada pelo Itamaraty afirma que “à luz das flagrantes violações ao direito internacional humanitário, o presidente manifestou seu apoio à iniciativa da África do Sul de acionar a Corte Internacional de Justiça para que determine que Israel cesse imediatamente todos os atos e medidas que possam constituir genocídio ou crimes relacionados nos termos da Convenção para a Prevenção e Repressão do Crime de Genocídio”.

Lula já tinha dado diversas declarações controversas a respeito da resposta militar de Israel, o que provocou desgaste diplomático. O presidente já vinha usando a palavra “genocídio” para descrever a guerra em Gaza e chegou a comparar os ataques do Hamas às incursões e bombardeios promovidos pelas Forças de Defesa de Israel. Ao receber o primeiro grupo de brasileiros repatriados de Gaza, Lula acusou Israel de também praticar “terrorismo”.

As declarações de Lula estremeceram a relação do governo com a comunidade judaica. Entidades como a Conib, o Instituto Brasil Israel e a ONG StandWithUs Brasil criticaram no ano passado as posições do petista sobre o conflito.

Estado de Guerra é o terror enfrentado pelo Equador pelo 3º dia

O presidente do Equador, Daniel Noboa declarou hoje que o país se encontra em o estado de guerra contra os bandos de criminosos responsáveis pela mais nova onda de violência, que matou ao menos 12 pessoas. Segundo ele, isso significa que os grupos identificados como terroristas serão considerados alvos militares tanto pelas Forças Armadas como pela Polícia Nacional.

Em entrevista à rádio Canela nesta quarta-feira (10) Noboa afirmou que o combate às organizações criminosas é mais amplo e que até mesmo juízes e procuradores que confirmadamente ajudarem os líderes desses grupos serão considerados como parte da rede de terrorismo.

Esse tipo de ação já começou, após o plenário do Conselho Judiciário ter decidido pela suspensão de um juiz de garantias de Guayaquil que ordenou a transferência do narcotraficante Adolfo Macías, o “Fito” para uma penitenciária regional.

O criminoso, que lidera a gangue Los Choneros, fugiu, supostamente após um vazamento de informações sobre sua transferência de volta ao presídio de alta segurança.

O Equador está desde segunda-feira sob um “regime de exceção” e ontem o presidente decretou a situação de “conflito armado interno” no país. “Acabaram os momentos de governos tíbios”, declarou.

As medidas receberam o apoio da Assembleia Nacional por meio de um comunicado geral e a aprovação formal está sendo votada nesta quarta-feira. O comunicado expressou total apoio às Formas Armadas e à Polícia Nacional para a aplicação das leis e da Constituição do país.

 

Equador: o país em chamas enfrenta terror do narco pelo 3º dia

A explosão da crise de violência no Equador após o chefe da principal quadrilha do país fugir da prisão vem provocando caos nas ruas do país. Lojistas fecharam as portas, funcionários voltaram às pressas para suas casas, o que provocou congestionamentos, e áreas que costumam ser movimentadas ficaram desertas, de acordo com a imprensa local.

O Equador está sob estado de exceção em meio a uma onda de criminalidade que deixou ao menos dez mortos. O presidente Daniel Noboa assinou na terça-feira (9) um decreto em que reconhece que o país enfrenta um “conflito armado interno” e ordenou ações para “neutralizar” os grupos criminosos.

A violência causou pânico em municípios de todas as regiões equatorianas. Maior cidade do país, Guayaquil colapsou, disse o jornal equatoriano Expresso. A publicação relata medo e correria após ações coordenadas de criminosos, que provocaram explosões e sequestraram policiais. Quem não conseguiu voltar para casa se abrigou em restaurantes ou empresas que fecharam as portas.

Várias outras instituições foram esvaziadas em todo o país. Órgãos públicos permaneciam fechados nesta quarta (10), e a Assembleia Nacional suspendeu as atividades presenciais.

O jornal Expresso diz que os ônibus de Guayaquil estavam lotados às 14h no horário local (16h em Brasília), e que às 16h os veículos haviam desaparecido das ruas. A capital Quito, assim como Guayaquil, também registrou congestionamentos incomuns na tarde de terça.

As ações criminosas ocorreram após Noboa, que enfrenta sua primeira crise desde que assumiu a Presidência em novembro, decretar um estado de exceção de 60 dias em todo o país. A medida inclui um toque de recolher de seis horas, de 23h às 5h.

Fotos: STRINGER / AFP

Homem que atacou juíza após ouvir condenação volta ao júri algemado, com máscara e luvas de proteção

O homem que saltou contra a juíza Mary Kay Holthus no início deste mês após ouvir sua condenação voltou ao júri nesta segunda-feira (8) com algemas duplas, uma máscara e luvas de proteção.

Quero deixar claro que não estou mudando ou modificando a sentença que estava impondo na semana passada, antes de ser interrompida pelas ações do réu”, disse a juíza do Tribunal Distrital do Condado de Clark, Mary Kay Holthus.

Embora a sentença possa durar até quatro anos, o homem poderá receber liberdade condicional em 19 meses, dependendo de seu comportamento na prisão e das decisões tomadas por um conselho de liberdade condicional.

Nem ele e nem o advogado receberam permissão para falar durante o breve comparecimento no tribunal.

Nesta terça, o homem, Delone Redden, enfrentará um novo júri — agora com outro juiz — para responder por 15 novas acusações criminais relacionadas ao ataque no tribunal, incluindo tentativa de homicídio, extorsão, coerção com força e agressão a uma pessoa protegida.

Ele pode ficar preso por décadas, se for condenado.

No dia 3 deste mês, Redden pulou sobre a mesa da juíza socando-a repetidamente e gritando palavrões enquanto os agentes de segurança tentavam contê-lo.

A juíza sofreu alguns ferimentos, mas voltou ao trabalho no dia seguinte.

A mãe adotiva de Redden e a irmã mais velha disseram aos repórteres fora do tribunal que ele havia sido diagnosticado com esquizofrenia e transtorno bipolar, embora os registros do tribunal mostrem que ele foi considerado competente para ser julgado.

O promotor distrital do condado de Clark, Steve Wolfson, disse que o histórico criminal de Redden incluía condenações por três crimes e nove contravenções, a maioria envolvendo atos violentos.

Fonte: G1

Las Vegas: réu “voa” em juíza e a agride com socos nos EUA

Em um incidente chocante ocorrido nesta quarta-feira (3), a juíza Mary Kay Holthus, do Tribunal Distrital do Condado de Clark, em Las Vegas (EUA), foi agredida enquanto proferia a sentença de condenação de um homem por crime de agressão.

O agressor, identificado como Delone Redden, estava sendo julgado por agressão agravada com lesões corporais substanciais e já havia se declarado culpado. O momento exato do ataque foi registrado em um vídeo que rapidamente viralizou nas redes sociais.

Durante a leitura da sentença, Redden conseguiu se libertar e “voou” contra a juíza. Mesmo tentando desviar, a magistrada foi socada várias vezes pelo criminoso, que proferia palavras ofensivas. A negação do pedido de liberdade condicional, devido ao histórico criminal do agressor, foi o gatilho para o ataque.

A rápida intervenção de vários agentes de segurança foi necessária para conter Delone Redden. O Tribunal Distrital de Las Vegas informou que a juíza Holthus sofreu alguns ferimentos durante o incidente e está sob observação médica.

Fonte: Fórum