Bauru: Homem morre baleado em confronto com o 13.º Baep

Um homem de 33 anos morreu alvejado por disparos de arma de fogo, na noite desta quinta-feira (4), durante uma intervenção do 13.º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (13.º Baep), na quadra 32 da rua Bernardino de Campos, na Vila Souto, em Bauru. No registro do boletim de ocorrência (BO), três policiais, sendo dois tenentes e um sargento, disseram que atiraram porque o indivíduo, identificado como Luis Augusto Tonhoque, apontou um revólver em direção à equipe.

Diante da circunstância, um dos integrantes do 13ª Baep efetuou sete disparos de fuzil; o colega mais seis de pistola, sendo que o terceiro policial atirou duas vezes, mas os projéteis atingiram a lataria do veículo onde estava o homem, consta do registro feito no plantão da Polícia Civil.

Ainda de acordo com o que relataram, a equipe fazia patrulhamento pelo Parque Viaduto e localizaram um Hyundai Veloster prata, que pertenceria a um suspeito de vender drogas e portar arma naquela região. Quando passaram pela primeira vez pelo carro, ele estava estacionado e sem ninguém. Pouco tempo depois, viram o veículo em movimento e passaram a acompanhá-lo para abordá-lo. Ainda segundo informações prestadas pelos PMs, como o condutor não visualizou a aproximação da viatura pela traseira, eles parearam lateralmente e deram ordem para parar, o que foi prontamente obedecido.

Na sequência, a equipe posicionou-se ao redor d Hyundai Veloster, como é praxe em abordagens. Então, pediram para Luis Augusto Tonhoque se identificar, quando o motorista disse algumas palavras emboladas indicando que, possivelmente, estava sob efeito de bebida alcóolica, informa o BO. A equipe mandou que ele desembarcasse lentamente, mas o homem não obedeceu e fez um movimento com a mão direita, pegando o revólver e apontado em direção ao tenente posicionado ao lado da porta do motorista, consta do documento elaborado no plantão policial.

Segundo o registro, os disparos foram então efetuados pelo policial, assim como pelo outro que estava posicionado no lado aposto, além do da traseira. Depois, um deles tentou retirar o revólver da mão de Luis, mas ele, ainda com vida, tentou alcançar a arma novamente e foi baleado outra vez, explicaram os PMs ao delegado.

De acordo com o registro no plantão, foram cerca de oito disparos ao menos. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e declarou o óbito. O revólver calibre 38 atribuído a Luis Augusto Tonhoque foi apreendido para perícia, assim como as armas dos três policiais militares.

Após o ocorrido, um grupo de moradores da região se aglomerou nas proximidades e iniciou um tumulto, lançando pedras contra as equipes policiais que estavam presentes, informa o 13º Baep. De acordo com o batalhão, que enviou nota sobre a ocorrência, diante da situação de risco e para garantir a segurança de todos os envolvidos, a Polícia Militar fez uso de munições químicas não letais para dispersar a multidão e controlar a situação.

Fonte: JCNET

Foto: Guilherme Matos

Sobre Régis Vallée

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.