Últimas Notícias
Home > Coluna Sandra Bertotti > Como escolher ou Restaurar seu casamento

Como escolher ou Restaurar seu casamento

Casar é o sonho da maioria de nós, seres humanos, se casar e construir uma família que dure para sempre.

E nos nossos maiores desejos, sonhamos com uma companhia que possa ser nosso porto seguro, estar ali para o que precisarmos trazendo companheirismo, alívio para a alma nos dias difíceis e largos sorrisos nos dias de alegria, e sim, o que mais desejamos é ter alguém que partilhe todos os momentos ao nosso lado e principalmente que seja fiel aos nossos ideais proporcionando felicidade e amor.

 Mas quando paramos para encarar a realidade é fundamental levarmos em conta alguns princípios preciosos do nosso funcionamento humano e do que Deus nos pede em sua palavra para que você tenha um casamento abençoado e produtivo diante de Deus, e para isso, é é importante refletirmos sobre alguns conceitos, como:

 1 – QUEM É VOCÊ?

 Antes de pensar em um relacionamento, é importante saber quem você é como ser humano, ou seja, do que você gosta, o que valoriza, quais são suas manias e costumes e o que é negociável e o que não é negociável. Haverão coisas que você poderá ”tolerar” ou ter a paciência de ”ajustar” na vida de casados e haverão coisas que não valerão a pena continuar alimentando por trazer resultados de sofrimento e apenas acúmulo de mágoas e ressentimentos desnecessários.

 Então, para começarmos a entender melhor até que ponto vale a pena lutar é preciso entendermos que existem 2 camadas principais da estrutura de funcionamento, uma inegociável e outra negociável.

 * A primeira, é a ”Estrutura de Valores” e ela reflete o ”caráter” da pessoa, bem como suas crenças relacionadas a condutas de caráter

* A segunda, são ”Hábitos e Comportamentos” adquiridos pela convivência entre pessoas, familiares, amigos e círculos profissionais.

 Na primeira delas, entender e conhecer seus ”valores”, é fundamental para você buscar alguém que os tenha de forma parecida com você ou buscar entender e alinhar com seu cônjuge para que ambos tenham a estrutura necessária para conduzir um relacionamento cada vez mais saudável e fortalecido.

 Então começarmos a entender, é preciso identificar quais são os seus valores pessoas, para depois, saber como buscar isso em alguém que possa ocupar o posto de estar ao seu lado dentro de um relacionamento.

 Valores pessoais é tudo aquilo que você valoriza no meio, pessoas e condutas, que na sua ausência, traz um desconforto e descontentamento, percebido sempre que existem confrontos diretos. Temos em torno de 5 ou 6 principais valores que prevalecem nas nossas vidas e eles seguem uma hierarquia, ou seja, sempre alguns falarão mais alto do que outros.

Um exemplo de valores que podemos ter como seres humanos são: Honestidade, Respeito, Lealdade, Fidelidade, Comprometimento, Segurança, Reputação, Individualidade, Crescimento Contínuo, Excelência, Rotina, Variedade e Mudanças, etc.

 O primeiro passo é se perceber e identificar quais valores você tem e o ”grau” que eles existem na sua vida, porque se alguém que convive diretamente conosco, tiver valores muito diferentes, sempre nos sentiremos confrontados, não porque a pessoa não é boa o suficiente, mas porque confronta algo que valorizamos tanto como se fosse uma agressão ou uma ação intencional, ou seja, as vezes as pessoas farão o seu melhor, mas para nós, nunca será o suficiente.

 Um exemplo, para quem tem um dos valores de ”honestidade” principais, não aguentará ficar ao lado de alguém que ”mente, rouba, é desleal ou fingido” por muito tempo, porque a clareza e transparência das informações são fundamentais para se estar bem e seguro ao lado dessa pessoa.

 Para quem tem o valor de ”respeito” como um dos principais, é importante que o cônjuge sempre ouça, nunca interrompa a sua fala, aceite as condutas porque qualquer imposição, tom de voz exaltado, pode parecer ”falta de respeito”, aumentando ou distorcendo a intenção do outro pela potencialidade do que foi dito ou falado.

 Para quem tem o valor de ”Excelência” como um dos principais, o cônjuge que fizer qualquer coisa ”meia boca” ou ”mais ou menos”, deixa muito a desejar porque o padrão de busca e excelência é muito acima da média e da entrega, podendo trazer um relacionamento desgastante por tudo ter que ser do ”jeito da pessoa” e no ”grau de excelência” que ela tem, diminuindo ou minimizando o esforço ou dedicação entregues pelo cônjuge.

 Aqui já é possível perceber o quanto os conflitos existem pela falta de identificação desses valores e quando nós os temos na mente de forma mais clara, é mais fácil identificá-los e definir ”até que ponto vale a pena se importar, é possível relevar e como treinar a pessoa ao meu lado para que ela melhore aos poucos nisso”.

 Nem sempre temos paciência de treinar as pessoas ao nosso redor, mas sim, é possível, ao invés de ”criticarmos as mesmas” podemos sim, conduzi-las para que elas melhorem a cada dia, afinal, sempre é possível mudar quando existe a vontade e disposição da mesma e para isso, é preciso ”refletirmos de forma consciente” em cima de conceitos e condutas para que tudo isso passe a ser uma realidade.

 No casamento os dois são ”uma só carne” e a tendência é que esses valores sejam próximos com o tempo de convivência, ou seja, ao longo dos anos, você tenham valores parecidos porque em um casamento, ”um é cúmplice do outro” ou seja, um responde pelo outro e se Cristo não for o centro de tudo isso, a chance desse pilar tão importante ser frágil é maior.

 Então, acima dos ”valores pessoais” é preciso colocar Jesus Cristo no centro como o Senhor do lar, para que Ele conduza o coração do Esposo (que é o cabeça do lar) e que conduzirá o lar e a esposa nos caminhos do Senhor, direcionando toda a família de acordo com os preceitos Bíblicos, e traga compreensão e sabedoria para a esposa (que é a auxiliadora) ou ajudadora do lar, aquela que ajudará a cuidar dos detalhes do lar para que tudo sempre esteja bem.

 Agora, imagine que seus ”valores” são inegociáveis, ou seja, se houver confronto com seu cônjuge, você se sentirá sempre confrontado e o desgaste será inevitável. Nesse momento, se você já está em um casamento, busque alinhamento para ajustar o necessário entre vocês e se você ainda não se casou, busque conhecer as pessoas à sua volta e a forma delas de pensar, porque ”aparências enganam” e ”o homem vê a aparência, Deus porém o coração”. Mais do que uma boa criação, vale mais conhecer o coração e a forma de pensar de seu pretendente, porque, quando Deus transforma, verdadeiramente somos transformados.

 Existe uma diferença entre ”mudar” e ”se transformar”.

Mudar é agir com novos hábitos sem mudar a estrutura mental por ter sido convencido de que seria bom, sem ter a conversão de mente.

Exemplo: eu posso mudar de cidade, sendo ainda a mesma pessoa internamente do que na época em que morava com meus pais.

Neste caso, qualquer novo hábito geralmente é parecido com os anteriores ou não se mantem de forma duradoura.

 Transformar: é você mudar a forma de pensar, a estrutura mental de forma que não apenas seus hábitos e comportamentos sejam mudados, mas principalmente a visão de mundo que você tem sobre aquilo, buscando um sentido mais profundo das coisas, porque a nossa ”transformação racional” nos faz estarmos mais firmes para seguirmos novos hábitos do que apenas segui-los para cumprir um protocolo. Quando você passa a pensar de outra forma, refletindo racionalmente sobre algo, a tendência é que você passe a ter novos comportamentos por ”fazer mais sentido” e com muito mais intensidade, por ser de coração e não apenas por ”obrigação”.

 Então, sim, sempre é possível ”se transformar”.

Em Romanos 12: 1 e 2 lemos: ”Rogo-vos pois irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

 Nossa mente tem o lado ”racional” e ”emocional”. O racional corresponde em torno de 2% dos nossos pensamentos e o emocional 98% do que pensamos constantemente. É interessante pensarmos que nós ”raciocinamos” em cima de um conteúdo ou informação, como você está fazendo agora, lendo esse artigo, e nós passamos a identificar o que faz mais sentido ou não, e passamos a levar uma nova ”conduta” para nossa mente ”emocional” que é mais intuitiva e cumprirá as regras. Nossa mente emocional não sabe o que é bom ou ruim, mas sabe o que é regra, ou seja, sabe que precisará cumprir as regras.

 E quais são as regras?

– Toda e qualquer ”frase” que você solte durante uma conversa, são pequenas regras inconscientes, como ”crenças limitantes” que limitam você a pensar apenas daquela forma, mesmo que ”racionalmente” você não concorde com elas, enquanto você solta dizendo ”as pessoas dizem por aí”, você as têm registradas, porque foi uma lembrança inconsciente que veio a tona, no momento da conversa. Então, sempre que essas regras aparecerem, precisamos ”modifica-las” ou ”substituí-las” por frases que façam mais sentido para que nosso inconsciente, saiba onde precisa chegar com tudo isso.

 2 – O QUE VOCÊ BUSCA EM UM CASAMENTO?

 Quais são as características que você busca em alguém, e o que você poderá proporcionar para esse alguém que estará ao seu lado?

Você precisa se sentir feliz e completo com você primeiramente, precisa saber lidar com você para poder estar bem e cuidar de seu cônjuge. Então, ”culpar” o outro é sinal de que você está ”transferindo” a responsabilidade sua para o outro.

 Em determinados casos, sabemos que existe a necessidade de ”cuidar” de pessoas a nossa volta e as vezes, nos doamos por eles e não conseguimos cuidar de nós mesmos por nos dedicar a pessoas que precisam de nós, mas é importante sabermos ”até que ponto” nós vamos nos doar e vamos estar dispostos a ajudar o outro, sem nos colocar em risco?

Sim, a sua vida vai passar de qualquer forma, então, precisamos ter sabedoria para ”ajudar o necessário” para que as pessoas a nossa volta, assumam suas próprias responsabilidades, e estarmos ali apenas para ajudar no que é possível, ou seja, cuidar do outro assim como cuidamos de nós mesmos.

 Em Mateus 22: 37 a 39, lemos:

”Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

 Então, acima de tudo, você deve amar a Deus de todo coração, alma e entendimento, ou seja, de tudo o que você é!

E amando a Deus acima de tudo, você precisará amar ao teu próximo como você ama a você mesmo.

Existe um equilíbrio, porque você precisa se amar para poder amar ao próximo, e só conseguirá se amar, se amar a Deus acima de tudo.

E não conseguirá amar ao próximo, se você também não se amar na mesma proporção.

 Existem pessoas no nosso meio que se amam tanto que não se importam com as pessoas ao seu redor, e outra que não se amam a ponto de se doarem demais para os outros, sem perceberem que ultrapassam seus próprios limites, então, é imporante definirmos esses ”limites”. E a sequência é ”ame a Deus acima de tudo” e ”desse amor, ame ao próximo como você ama a você mesmo”.

 Pensando nisso, o que você mais busca em relacionamento?

Alguém que seja fiel, companheiro, amigo, leal, supra o que você quer, esteja ali para o que você precisar e te ajude a cumprir seus sonhos e projetos? Então, você está disposto ou disposta a ser exatamente essa pessoa para seu cônjuge também?

Descreva as características que você busca em alguém, porque se tudo estiver alinhado a vontade de Deus, serão ”sonhos compartilhados”, ”ministérios fortalecidos” e ”testemunhos vivenciados”. Mas, se os sonhos não glorificam a Deus, poderá ser ”reino dividido e reino dividido, não prevalecerá” (Mateus 15:25)

 4 – QUAIS SÃO OS PROPÓSITOS DE DEUS PARA SUA VIDA E PARA A VIDA DO SEU CÔNJUGE?

 Todos temos ”Ministérios” e ”Chamados”, ou seja, sonhos que nasceram primeiramente no coração de Deus e aos poucos, ele foi dando a nós conforme nos preparou e nos prepara para recebê-los. Existem diversos tipos de ministérios e chamados diferentes, e aqueles que são para o reino e para a glória de Deus podem ser fáceis de serem vistos ou profundamente realizados em silêncio. Exemplos: intercessores de oração, profetas, curadores da alma, encorajadores, pessoas que hospedam, pessoas que visitam, pessoas que suprem com mantimentos e as principais necessidades, pessoas que levam a mensagem da Salvação em Jesus, pessoas que com seu testemunho fazem a diferença na vida dos outros, pessoas que pregam, ministram a palavra, que louvam e ministram o louvor através da música, que cuidam da limpeza e organização dos locais de culto e estudos bíblicos, enfim, infinitos ministérios e só Deus sabe a intensidade de cada coração e a entrega verdadeira de cada um de nós que exerce tantos ministérios espalhados para que o nome de Cristo seja glorificado.

 Quais são os seus?

Quais propósitos Deus já te deu? Aqueles sonhos, vontades, pequeno flash que passa na mente de ”imaginações” de ministérios e pessoas sendo abençoadas por Deus, através da sua vida, o que você já sabe que Deus colocou no seu coração para que seja feito?

Se você pudesse descrevê-los e identifica-los, como os detalharia agora?

Então, é preciso entender quais são os sonhos e ministérios que Deus já te deu para saber quem será seu companheiro ou companheira nessa jornada, pois ”Deus une propósitos” e não ”apenas casais”.

 Nossa vida é muito maior do que apenas ”vivermos bem e cumprirmos seus mandamentos” até porque ”cumprirmos o chamado de Deus é o dever de todo homem”. Precisamos lembrar que somos ”soldados de Cristo” buscando pessoas no plano espiritual para que conheçam a verdade da Salvação em Jesus, como ”como ouvirão se não há quem pregue”?

Então, quais são os seus chamados?

Você está pronto para ouvir a voz de Deus e obedecê-lo antes de tudo?

 Primeiramente, se amamos a Deus de toda alma, entendimento e coração, vamos querer que Ele faça a vontade dele nas nossas vidas, antes da nossa, para que Ele seja glorificado em nós, e assim, Ele nos usará como instrumentos nas mãos dele.

 5 – OS PROPÓSITOS DADOS POR DEUS PARA SUA VIDA PODERÃO SER POTENCIALIZADOS EM COMUNHÃO COM SEU CÔNJUGE?

 Podemos imaginas propósitos que poderão ser realizados de forma individual, como trabalhos específicos ou ministérios que precisarão apenas das suas habilidades, mas, quando pensamos no quanto compartilharmos sonhos pode ser potencializado, é importante saber que seu cônjuge poderá compartilhar os sonhos dele com você e você poderá compartilhar seus sonhos com ele, e ”tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam como para o Senhor e não para os homens”.

Então, casais que entendem isso, vivem o melhor de Deus em suas vidas!

E para jovens que ainda estão começando a vida e imaginam que têm muito tempo pela frente, é importante saber que este é o momento de vocês escolherem com sabedoria, ou melhor, ”buscar a resposta e clareza em Deus” porque, mais do que escolher é pedir que Deus traga a pessoa certa para sua vida, e sim, ela existe. Se Deus fez você unicamente como é, com seu DNA, jeito e complexidade tão linda e especial, é porque tem planos lindos na sua vida e a ”chave” para abrir essa porta de bençãos é a ”fé”. Acreditar que a pessoa certa será dada por Deus para sua vida, e no momento certo, ambos saberão que Deus os uniu porque quando Deus une propósitos, Ele nos constrange e em muitos chamados e ministérios, inclusive de um casamento, ele nos constrange até atendermos ao seu chamado.

Sim, nem todos os chamados são totalmente da nossa vontade, vimos isso com Jonas ao precisar de uma ”um grande peixe” para obedecer, mas com a entrega dele, muitos foram alcançados pela poderosa mão de Deus.

 6 – O QUE VOCÊ PODERÁ PROPORCIONAR NA VIDA DE SEU COMPANHEIRO OU COMPANHEIRA?

 É preciso ter claro que você tem no seu coração, porque nossa vida é curta e não conseguiremos viver todos os sonhos nos poucos anos que temos aqui na terra, então, priorizar os ministérios e chamados mais relevantes para o reino e para a sua vida familiar é fundamental.

O que você tem buscado? O que você abriria mão e de 50 sonhos, quais seriam os 10 que você escolheria e que alegrariam o coração de Deus? E como esses sonhos seriam compartilhados entre casal durante toda uma vida familiar?

Como você imagina educar seus filhos e filhas? Quais condutas e preceitos você mais quer?

 7 – COMO SERIA SUA VIDA COM ESSA PESSOA E COMO SERIA SUA VIDA SEM ESSA PESSOA?

 Felicidade independe de estar solteiro ou casado, mas tem muito mais relação com sentimentos internos de realização do que construções externas. Mas, a ”fé sem obras é morta”, tudo o que você acreditar, agirá para que sua crença tenha frutos e frutos que se multiplicarão posteriormente. E você já se perguntou como seria sua vida com seu cônjuge ou futuro cônjuge e como seria sem ele ou ela?

É possível imaginar os frutos e dar um pulinho no futuro só pra conseguir ter a dimensão do quanto estar com essa pessoa poderia fazer a diferença ou não?

As vezes precisamos pensar a médio e longo prazo, porque os sonhos a curto prazo são momentâneos e apaixonadamente emocionais, mas a médio e longo prazo são construções do amor que suportam todas as tempestades e situações que vierem, como uma conduta de decisão e não ações guiadas por sentimentos que vem e vão.

 8 – COMO SABER SE É DA VONTADE DE DEUS?

 E se você busca um relacionamento:

O mais importante é ”o coração quebrantado” diante de Deus, porque ”não é todo mundo que está verdadeiramente disposto a aceitar” ser remodelado por Deus, como um vaso nas mãos do Oleiro, como um novo vaso que é quebrado e refeito pelo autor da vida. E a cada pequena trinca, ele vem e nos quebra novamente para transformarmos em um vaso novo e cada vez, ficamos mais fortes, mais encorajados a dar passos além do que já fomos e principalmente a darmos passos de ”fé”, porque Deus é quem irá adiante de nós e muitas vezes, Ele apenas nos pede para confiarmos e marcharmos, que ele dará a terra prometida, mesmo que racionalmente, não seja viável ou possível, quando descansamos nos braços do Pai, Ele nos conduz para obedecermos e vivermos milagres da fé, e para isso, precisamos nos preparar estudando sempre a Palavra de Deus, e dizermos: ”eis-me aqui, envia-me a mim” e para saber se é ou não da vontade de Deus, o que seu cônjuge ou futuro cônjuge acredita e acha de tudo isso?

Deus une propósitos e ambos precisam estar alinhados para viverem o melhor de Deus para suas vidas.

 9 – E se você já se casou, como restaurar o relacionamento e manter sempre a comunhão entre vocês?

 Nunca é tarde para recomeçar! Se você está em um casamento e por algum momento pensou em desistir, não desista!

Não insista com as mesmas ferramentas ou da mesma forma, porque ”agir da mesma forma ou dizer as mesmas coisas” sempre repetindo que ”já tentou de tudo” não te levará a outros resultados, mas, é preciso mudar a ”estratégia” e utilizar novas ferramentas para que dê tudo certo.

 Primeiramente, entenda que as pessoas são o ”reflexo” do que você é com elas. Ou seja, se você as tratar bem, elas retribuirão, se você fizer algo que elas não gostaram, elas ficarão ”com um pé atrás” com você, então, antes de dizer que as pessoas não mudam, mude você primeiramente! Sim, quando a gente muda, o mundo muda. E isso é importante porque mudar não é insistir na mesma forma, mas usar pequenas estratégias para chegar lá.

 Então, ”um pequeno ajuste traz grandes resultados”.

”O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor. Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o Senhor pesa o espírito. Confia no Senhor as tuas obras, e os teus desígnios serão estabelecidos”. Pv 16: 1 a 3

 Que Deus abençoe ricamente a você e a sua família com abundante graça, sabedoria, paz, amor e comunhão com Deus!

Gratidão,

Sandra RZ Bertotti

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Bancos e lotéricas deverão seguir recomendações e evitar aglomeração de pessoas em Botucatu

Após reunião com representantes das agências bancárias, cooperativas de crédito e casas lotéricas, na manhã desta terça-feira, 07, o Prefeito ...