Dimas Ramalho participa de lançamento de livro sobre escravidão em Araraquara na Alesp

O Conselheiro Dimas Ramalho, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, participou do lançamento do livro “A História Comprovada: fatos reais e as dores da escravização araraquarense” em evento realizado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) nesta quinta-feira (30).

 

A obra reúne documentos e imagens sobre o período de escravidão, com destaque para mais de 500 páginas digitalizadas de escrituras de compra e venda de pessoas escravizadas no município de Araraquara entre os anos de 1874 e 1887, que estavam arquivadas em cartório. Trata-se de um raro acervo que escapou da destruição de papeis relacionados ao período escravagista ocorrida nos anos seguintes à Lei Áurea.

 

A cerimônia na Alesp foi organizada pelas Deputadas Estaduais Márcia Lia, Leci Brandão e Thainara Faria, e contou com apresentações musicais do grupo Família Afroson e da banda marcial Chiquinha Gonzaga.

 

“Estou orgulhoso do engajamento de Araraquara e de seus líderes na divulgação dessa obra, que trata de fatos tão lamentáveis e, ao mesmo tempo, tão importantes para a compreensão da História da cidade e do Brasil”, afirmou Dimas Ramalho.

 

Em sua fala durante o evento, o Conselheiro também citou ações afirmativas e de combate ao racismo adotadas pelo TCESP ao longo de 2022, durante sua Presidência, como a implementação de cotas nos concursos da Casa, termo de cooperação com a Universidade Zumbi dos Palmares e cobrança formal feita aos municípios para que incluam nos currículos pedagógicos da educação básica conteúdo sobre a história e cultura afro-brasileira e indígena, como determina a legislação.

 

Com organização de Alessandra Laurindo, Claudio Claudino, Edmundo Oliveira, Felipe Oliveira e Fernando Passos, a publicação apresenta transcrições de escrituras e inclui prefácios de instituições e pessoas comprometidas com o combate à discriminação racial.

 

O projeto é do Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”, da Prefeitura Municipal de Araraquara, e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Araraquara – 5ª Subseção, contando com o apoio do Sesc, do Núcleo de Estudos Afrobrasileiros (NEAB) da Uniara, da Academia Araraquarense de Letras, do NUPE- Núcleo Negro da Unesp para Pesquisa em Extensão, da Comissão de Combate à Discriminação Racial da OAB e da Frente Parlamentar Antirracista.

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.