Últimas Notícias

OAB SP repudia e busca providências contra ataques LGBTfóbicos sofridos pela Subseção de Americana

A Ordem dos Advogados do Brasil seção São Paulo (OAB SP) e sua Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero, em conjunto com as comissões das subseções abaixo assinadas, vêm a público externar o mais profundo e absoluto repúdio aos lamentáveis e inaceitáveis ataques LGBTfóbicos de hackers sofridos pela Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da 48ª Subseção da OAB SP, ocorridos na última segunda-feira (25), em ambiente virtual, por ocasião de transmissão do Grupo de Estudos com o tema: LGBTfobia, Discurso de Ódio e os Limites da Liberdade de Expressão.

Na ocasião, os criminosos invadiram a sala, desativaram os microfones, passaram a divulgar palavras ofensivas e chegaram a divulgar vídeos com apologia ao nazismo.

Os ataques aos direitos da comunidade LGBTI+ afrontam a dignidade da pessoa humana, o direito à vida, liberdade, igualdade e à segurança, dentre outros, garantias fundamentais historicamente conquistadas decorrentes da incansável atuação da advocacia em lutas sociais árduas. Jamais nos submeteremos inertes a ataques covardes como esses, tristemente registrados em Americana (SP), pois são contrários não apenas aos ideais de uma sociedade mais humana, justa, inclusiva e solidária, como, também, ao nosso ordenamento jurídico pátrio vigente e aos preceitos maiores declarados no texto da Constituição Federal (CF).

Advogadas e advogados são essenciais à Justiça, nos termos do artigo 133 da CF, sendo a sua nobre e precípua missão a defesa incontinenti dos direitos humanos, dos direitos fundamentais de titularidade de todos e a defesa e garantia do Estado Democrático de Direito. Nesse sentido, destacamos que todo ataque direcionado aos direitos fundamentais individuais de qualquer cidadão é ataque direto a toda a advocacia, em especial, no que se refere aos direitos relativos à diversidade sexual e de gênero.

A LGBTfobia é crime nos termos da Lei 7716/1989, conforme declarado pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) número 26 e configura-se por qualquer ato que agrida pessoas não heterossexuais e cisgêneras, e não se restringe apenas à violência física direta ou verbal. Justamente em espaço institucional, onde a discussão sobre a temática deveria ser livre, equilibrada e sadia, em prol do desenvolvimento social e da busca pela qualidade de vida para todos, covardemente ocorreram ataques sem precedentes à sociedade e à advocacia.

A advocacia paulista não admitirá que nenhum ato criminoso coloque em xeque as conquistas normativas de toda a comunidade LGBTI+, tampouco desrespeite e ousadamente tenha a indecorosa pretensão de intimidar ou calar a voz altiva da classe na luta por igualdade de direitos no combate à LGBTfobia.

Assim, juntamente à Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da Subseção de Americana, a presidência da OAB SP e demais comissões signatárias da presente nota informam que tomarão providências para que os responsáveis sejam identificados e responsabilizados nos rigores da lei, bem como que acompanharão a apuração do caso junto aos órgãos competentes, auxiliando na investigação do repulsivo ato criminoso.

Patricia Vanzolini

Presidente da OAB SP

Leonardo Sica

Vice-Presidente da OAB SP

Heloisa Helena Cidrin Gama Alves

Presidente da Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB SP

Rafael Frade Pires

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Caraguatatuba

Vinícius Duarte Martins

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Mogi das Cruzes

Alexandra Pericão Nogueira

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Cotia

Ivone Amancio Vieira

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Santo Amaro

Sarah Marques da Silva

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Diadema

Juliana Alves de Oliveira

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB São Bernardo do Campo

Leonardo Souza Santos

Comissão de Direitos Humanos, Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Ilhabela

Fernanda Darcie Cambaúva

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB São Caetano do Sul

Annelyse Sanches de Moura

Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Ipiranga

Carla Silvério Barbosa

Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB São José dos Campos

Fernando Zanella de Andrade

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Lapa

Ederlan Ilario da Silva

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Teodoro Sampaio

Aline Santos Gama

Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Mauá

Vitor Alexandre

Comissão de Valorização e Inclusão da Diversidade Sexual, de Gênero e de Raças da OAB Votorantim

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Sessão ordinária da Câmara Municipal de 15 de agosto tem três projetos em pauta

A sessão ordinária de 15 de agosto na Câmara de Botucatu conta com três projetos em pauta. Os vereadores devem ...