Bauruense condenada no 8/1 hospeda os que fugiram para Argentina

Condenada a 17 anos de prisão por participar da tentativa de golpe de Estado e por tentar abolir o estado democrático de direito em 8 de janeiro de 2023, a bauruense Fátima Aparecida Pleti, 61 anos, atualmente considerada fugitiva pela Justiça após quebrar a tornozeleira para deixar o Brasil, agora oferece hospedagem na Argentina aos que estão em situação semelhante, assim como os ajuda a chegar ao País vizinho. A informação é do UOL, que também teve acesso a conversas por aplicativos com militantes bolsonaristas.

De acordo com a reportagem veiculada no site, ela está vivendo em um sobrado de três quartos em La Plata, a 56 quilômetros de Buenos Aires, onde disponibiliza vagas em quartos, por cerca de R$ 500,00 ao mês. O imóvel, inclusive, foi visitado pelo UOL, que conversou com ela.

Identificando-se como Aparecida, seu segundo nome, disse que montou a casa para acolher os patriotas. Em áudios a que teve acesso, a reportagem também soube que Fátima Pleti contou com ajuda de bauruenses para chegar a La Plata. Segundo Mariel Marra, advogado de envolvidos em 8/1 e que foi consultado pelo UOL, o transporte e a hospedagem na Argentina de alguns fugitivos foram financiados por terceiros.

Em conversa de Fátima com militantes a qual o UOL teve acesso, ela não deu detalhes sobre como se daria a travessia para a Argentina. Mas um dos integrantes do grupo dela, que pediu para não ser identificado, contou que um taxista de Foz do Iguaçu (PR) faz o transporte de foragidos até Puerto Iguazú (Argentina), região da tríplice fronteira, cobrando R$ 130.

Em Bauru teria permanecido o marido de Pleti. De acordo com o que relatou ao UOL, ela deixou o marido doente no Brasil, razão também pela qual está vivendo um inferno. A bauruense ainda informou vender doces para ajudar nas despesas. O advogado dela foi procurado pela reportagem, mas preferiu não se manifestar.

Fonte: JCNET

Sobre Régis Vallée

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.