Últimas Notícias

Centro de Referência da Mulher é inaugurado em Botucatu

A Prefeitura de Botucatu inaugurou na tarde desta quarta-feira, 15, o Centro de Referência da Mulher “Aline Aparecido da Silva”. Ligado a Secretaria Municipal de Assistência Social, o CRM fará o atendimento humanizado a mulheres vítimas de violência doméstica, oferecendo acolhimento e esclarecimento de dúvidas jurídicas e procedimentos administrativos, e remoção de vítimas do estado de vulnerabilidade e risco de novas agressões, sejam elas físicas psicológicas ou morais.

O Centro de Referência da Mulher será localizado ao lado de outro equipamento da Assistência Social, o Espaço Acolhedor, na Avenida Paula Vieira, na Vila Jahu. No mesmo prédio, funcionará também o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, CREAS “Maria Rosa Guerreiro”.

“A partir de agora, o Município conta com espaço de atendimento específico pra mulheres, com equipe destinada somente para esse atendimento. Isso nos dá a capacidade de atender as demandas com mais precisão, rapidez e com a especialidade necessária. O CREAS, que também já tem sua demanda definida, atenderá toda violação de direitos das famílias e indivíduos,  especialmente crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência”, afirmou Silvia Fumes, Secretária Municipal de Assistência Social.

Em novo e amplo local, a instalação do CREAS neste prédio faz parte do projeto Aluguel Zero, instituído pela administração municipal que visa realocar 100% dos departamentos da Prefeitura em prédios próprios.

“É fundamental oferecermos o apoio necessário para garantir a segurança das nossas mulheres. Este trabalho nos ajudará a propor a atenção que as mulheres precisam, em especial, as que sofrem dentro de casa agressões de seus parceiros. Este é mais um compromisso que estamos cumprindo, em busca de uma Botucatu ainda melhor para todos”, citou o Prefeito Pardini.

A inauguração dos equipamentos respeitou os protocolos de saúde e contou com a participação do Prefeito Mário Pardini, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Silvia Fumes, além de outras autoridades e alguns familiares das homenageadas.

Aline Aparecida da Silva

Aline Aparecida da Silva nasceu no dia 26 de agosto de 1991, em Botucatu, e era a filha caçula de João Feliciano e Tereza Lourenço da Silva. Tinha três irmãos: Andreia Feliciano de Oliveira, Alex Aparecido de Oliveira e Fernando Aparecido de Oliveira.

Estudou na Escola Danuzia de Santi na cidade de Itatinga, sempre como aluna inteligente, esforçada e caprichosa.

Mulher batalhadora e independente, trabalhava na empresa Pedrinho Supermercado, onde ajudava no sustento da família. No trabalho era muito querida pelos companheiros e pelos clientes, onde conquistava todos com o belo sorriso e com sua lisonjeável educação.

Sua razão de viver e maior preocupação eram os filhos: Gustavo Henrique da Silva Moura (13 anos), Lara Tobias da Silva (11anos) e Miguel Tobias da Silva (4 anos), a quem ofertava todo amor do mundo e tirava de si para dar a eles.

Sempre rodeada de amigos, contagiava todos com sua simpatia, possuía um grande coração repleto de bondade e por diversas vezes disfarçava seus problemas para ajudar a resolver os dos outros, sempre estendendo a mão aos mais necessitados. Boa mãe, esposa, amiga e um ser humano exemplar.

Com muitos anos de vida ainda pela frente e tantos sonhos para serem realizados, Aline nos deixou aos 28 anos de idade, vítima de feminicídio. Fato triste e lamentável que comoveu e repercutiu nos noticiários de Botucatu e região.

Aline deixará eternas saudades nos familiares, amigos e todos que a conheciam e aprenderam a amá-la.

Maria Rosa Guerreiro

 

Maria Rosa Guerreiro nasceu no dia 22 de janeiro de 1942, em Itu, e aos 8 anos se mudou para Botucatu com seus pais. Filha de Orlando Guerreiro e de Benedita Pinheiro Machado Guerreiro, irmã de Maria Inês Guerreiro Traballi e de Maria do Carmo Guerreiro Bastos. Maria Rosa, assim conhecida carinhosamente, e sua família pertencem a 6ª geração da família do Fundador do Município de Botucatu – Capitão José Gomes Pinheiro.

Em sua trajetória de vida, Maria Rosa iniciou seus estudos de 1º grau no colégio de Nossa Senhora do Patrocínio, em Itu, e em Botucatu, no 2º grau, no Instituto Santa Marcelina e Instituto Dr. Emanuel J. Chaves, em São Manuel. Graduou-se em Serviço Social na Faculdade de Serviço Social – Missionárias de Jesus Crucificado, em Lins. Realizou pós-graduação em Serviço Social pela PUC de São Paulo e especialização em Administração Hospitalar, extensão universitária para Gestão de Políticas e Programas de Combate a Pobreza e extensão universitária de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos.

Uma das Pioneiras, Maria Rosa foi a segunda Profissional Assistente Social no Município de Botucatu. Dedicada à sua profissão e formação no campo social competentemente, foi aprovada em 7 concursos públicos para o cargo de Assistente Social.

Foi a segunda Profissional Assistente Social a trabalhar na LBA – Legião Brasileira de Assistência Social, em 1965/1995. A primeira a trabalhar na APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Botucatu, em 1970, bem como a primeira a trabalhar no Hospital Psiquiátrico Professor Cantídeo de Moura Campos, em 1971/1977. Foi Assistente Social no MPAS – INSS – Posto de Botucatu, em 1996/1997.

Em 2001, foi nomeada supervisora social e em 2006 assessora de projetos sociais na Prefeitura Municipal de Botucatu, trabalho que encerrou em 2008 e que proporcionou fortalecimento e desenvolvimento na Política de Assistência Social no Município em parceria com as entidades sociais do terceiro setor. Com a importante participação no Movimento pela Cidadania Contra a Fome e a Miséria, participou da Fundação da entidade Ação da Cidadania de Botucatu e no desenvolvimento de projetos as comunidades de baixa renda entre outras entidades sociais.

Maria Rosa foi uma pessoa de fé, atuante na sua religiosidade e contribuiu em diversas ações de dinâmicas de grupo catequética, cooperação, treinamento e trabalho voluntário junto as Pastorais Sociais da Arquidiocese de Botucatu, nos trabalhos das comunidades eclesiásticas de base, para o trabalho social junto as famílias. Idealizou, junto com Dom Antônio Maria Mucciolo, a instituição da Caritas Arquidiocesana de Botucatu, cujo histórico escrito por ela encontra-se nos arquivos da entidade.

Sempre serena e consciente dos caminhos a percorrer para as ações no campo social, Maria Rosa deixou grandes ações e referências que possibilitou a construção das Políticas Sociais: de Assistência Social, Saúde, da Criança e do Adolescente, do Idoso, da Segurança alimentar, meio Ambiente entre outras.

Maria Rosa dedicou sua vida ao trabalho social, para elevar a humanidade para o amor e a promoção social. Ela faleceu em 22 de maio de 2019.

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Campanha do Outubro Rosa traz exame de mamografia gratuito para mulheres acima de 40 anos

O tema da Campanha Outubro Rosa de 2021 é “Amor que cabe no peito”. Durante toda a Campanha, as mulheres ...