Ranking mostra as profissões com melhores e piores salários no Brasil para quem tem diploma

Os salários mais altos no Brasil em 2024 permanecem ligados a profissões “historicamente mais bem remuneradas”, aponta levantamento feito pela pesquisadora da consultoria IDados, Ana Tereza Pires, a pedido da IstoÉ Dinheiro.

O ranking, elaborado a partir dos dados do primeiro trimestre de 2024, mostra que médicos e engenheiros recebem os maiores salários entre os profissionais com ensino superior, enquanto que educadores e escritores recebem as remunerações mais baixas.

Profissões com maiores salários

Nome da ocupação Media salarial em reais (2024)
Médicos especialistas R$ 15.581,03
Médicos gerais R$ 12.679,21
Engenheiros mecânicos R$ 12.303,43
Geólogos e geofísicos R$ 11.998,88
Engenheiros químicos R$ 11.852,66
Profissionais em direito (com exceção de advogados e juristas) R$ 11.124,91
Economistas R$ 10.123,93
Engenheiros de minas, metalúrgicos e afins R$ 9.763,33
Assessores financeiros e em investimentos R$ 9.545,27
Professores de universidades e do ensino superior R$ 9.534,51
Engenheiros não classificados anteriormente R$ 9.091,19
Engenheiros eletrônicos R$ 9.086,63
Analistas de gestão e administração R$ 9.050,07
Desenhistas e administradores de bases de dados R$ 9.026,15
Engenheiros eletricistas R$ 8.621,06

Profissões com menores salários

Nome da ocupação Media salarial em reais (2024)
Educadores para necessidades especiais R$ 3.042,71
Escritores R$ 3.355,90
Ministros de cultos religiosos, missionários e afins R$ 3.366,37
Outros professores de idiomas R$ 3.486,93
Professores do ensino fundamental R$ 3.754,15
Desenvolvedores de páginas de internet (web) e multimídia R$ 3.882,28
Desenhistas gráficos e de multimídia R$ 3.906,09
Profissionais da saúde não classificados anteriormente R$ 3.938,82
Fisioterapeutas R$ 4.008,93
Dietistas e nutricionistas R$ 4.119,42
Biólogos, botânicos, zoólogos e afins R$ 4.132,90
Administradores de sistemas R$ 4.249,00
Assistentes sociais R$ 4.297,58
Especialistas em métodos pedagógicos R$ 4.469,96
Professores de formação profissional R$ 4.562,31
Especialistas em políticas e serviços de pessoal e afins R$ 4.608,97

Como foi feita a pesquisa

Os dados utilizados foram extraídos da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e analisou a média salarial de 67 ocupações que exigem diploma.

Foram desconsideradas profissões que empregam menos de 1000 trabalhadores, “para evitar ocupações que são estatisticamente irrelevantes”, diz a pesquisadora.

Também foram excluídos cargos que não exigem graduação, como diretores, gerentes, dirigentes. “Elas são bem remuneradas porque são ocupações de gestão, então nessas ocupações às vezes tem pessoas que não tem ensino superior”, explica Pires.

Destaques

Entre as profissões com maiores salários emergentes, a pesquisadora destaca a dos professores universitários, no 10º lugar do ranking. “O boom do ensino superior valorizou os professores que atingem esse nível, normalmente pessoas que tem mestrado e doutorado”, afirma. Ela ressalva, porém, que os dados refletem apenas as universidades particulares, já que a pesquisa considerou somente profissionais do setor privado.

No lado dos piores salários, ela destaca que as profissões são majoritariamente ligadas a educação, saúde e serviços de cuidado. Chama a atenção também a presença de profissões mais novas e com alta demanda no mercado, como a de desenvolvedores de páginas de internet e multimídia.

No 1º trimestre de 2024, o rendimento médio das pessoas ocupadas no país, considerando todos os níveis de escolaridade, ficou em R$ 3.123, segundo o IBGE.

Fonte: Istoé Dinheiro

Imagem Ilustrativa

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.