Bancário que fez PIX de R$ 690 mil por engano e recebeu devolução parcelada relata desespero: ‘apavorado’

O ex-presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região Ricardo Saraiva Big fez um PIX de R$ 690 mil por engano para um empresário de Santos, no litoral de São Paulo. Ele recebeu a devolução de forma parcelada e, em conversa com o g1 na tarde desta sexta-feira (17), afirmou que ficou ‘apavorado’ com o erro, achando que poderia ter perdido o dinheiro que seria usado para um imóvel.

O empresário Lealdo dos Santos Souza, de 38 anos, foi quem recebeu o PIX de R$ 690 mil. A princípio, ele imaginou que tratava-se de um golpe. Ao perceber a confusão, não pensou duas vezes antes de devolver a bolada, que seria utilizada por Big para concluir a aquisição do apartamento. Por conta do limite do banco, Souza precisou fazer depósitos de R$ 100 mil em R$ 100 mil.

“O Lealdo foi muito decente. Assim que identifiquei o problema consegui localizar a oficina dele. Desde o início, ele teve boa vontade e quis ajudar. O problema é que o banco dele não liberava o limite. Ele fez a devolução assim que conseguiu. Passou sete dias me mandando o comprovante com os depósitos. Teve muita boa fé, foi honesto, muito gente boa”, afirma.

Segundo Big, o dinheiro seria utilizado na compra de um apartamento. O negócio, porém, acabou dando errado e ‘esfriando’ por conta de toda a situação. “Não consegui comprar o apartamento que eu queria por conta disso. Essa saga terminou apenas ontem. Agora, depois de tanto estresse, eu quero descansar, quero relaxar e fazer tudo com calma. O Lealdo fez de tudo para me ajudar”, diz.

O erro de Big não é tão incomum. Poucos dias antes de transferir a bolada para o empresário, o bancário havia feito um PIX para ele por conta de um reparo em um aparelho de ar-condicionado. Apesar dele ter colocado o CPF correto do destinatário, Big acabou se atrapalhando e apertou o botão errado na hora de finalizar a transação.

“Fiquei apavorado achando que tinha sido vítima de um golpe. Pensei na hora que tinha me ferrado. Toda essa situação poderia ter sido resolvida se o banco dele tivesse uma agência física. Seria muito mais simples. Ele mexeria no limite e conseguiria devolver tudo de uma vez. O problema é que o banco não ajudou em momento algum”, explica.

Fonte: G1

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.