Últimas Notícias

Botucatu terá parque para preservação de aves e cerrado

O Instituto de Biociências da Unesp em Botucatu abrigou na última sexta-feira (13) o lançamento do projeto Eco Parque das Aves de Botucatu. Trata-se de um espaço com mais de 28 hectares, localizado às margens da rodovia João Hipólito Martins (próximo ao km 13, sentido rodovia Castelo Branco), reservado ao bem-estar animal. A previsão é que o empreendimento possa estar pronto para receber visitas no ano de 2022.

A estrutura incluirá anfiteatro a céu aberto (capacidade para 130 pessoas), viveiros, café lounge, jardim contemplativo, museu, trilhas ecológicas, borboletário e área para piquenique. Também é previsto um setor comercial com centro de convenções, estacionamento, restaurante com vista panorâmica e espaços para lojas.

A ideia é que o local seja voltado para a educação ambiental, com visitas escolares e visitas guiadas. Além de contar com um espaço dedicado à soltura de aves vitimadas pelo tráfico e a trabalhos de restauração do bioma de cerrado.

O projeto é fruto de um sonho do casal Marcio Janjacomo e Andrea Janjacomo. A inspiração veio após o advogado e a administradora de empresas visitarem o Parque das Aves de Foz do Iguaçu, no Paraná. “Não somos biólogos, mas acreditamos na vida e que a energia está toda na natureza. Assim, nós também pertencemos à natureza”, afirma Marcio.

O Instituto de Biociências da Unesp em Botucatu (IBB) é um dos parceiros institucionais do projeto, que conta ainda com apoio da Prefeitura de Botucatu, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ-Unesp); do Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas); e de empresas da cidade.

“O que mais chama atenção é o caráter educacional e social do projeto, pois visa o cuidado com o meio ambiente, das espécies ameaçadas, especialmente aves, e sua reintrodução na natureza. Tudo isso sendo utilizado como atividade educacional com escolas da região. Para o IBB, ser parceiro do projeto representa uma grande oportunidade para a prática em ensino e atividades de pesquisa na área da biologia da conservação”, enfatiza o diretor do IBB, professor Cesar Martins.

Além de parceiro, o Instituto de Biociências ajuda a viabilizar o projeto com recursos humanos de qualidade. Bianca Picado Gonçalves, Gustavo Toledo Bacchim e Lais Freitas Lopes são todos ex-alunos do curso de Ciências Biológicas e fazem parte da equipe técnica do parque.

“Para nós, como biólogos atuantes na área ambiental, é a realização de um sonho fazer parte deste projeto. Poder atuar em um projeto tão engajado na proteção da fauna e flora nos deixa pessoalmente e profissionalmente muito realizados”, diz Lais Lopes.

Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas no site www.ecoparquedasaves.com.

*Errata: A área do parque é de 28 hectares. Inicialmente, o texto citava de forma equivocada 28 mil hectares. A informação foi corrigida às 8h35 de 18 de dezembro de 2019.

fonte: Unesp

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Elemento de 22 anos foi conduzido até o DP pela Guarda Civil por roubo

No início da manhã de hoje (14) por volta das 02 horas, a Guarda Civil Municipal foi acionada através do ...