Últimas Notícias

Robocalls: o que são as ligações que ficam mudas e caem quando atendemos?

Quem possui uma ou mais linhas telefônicas já deve ter recebido alguma vez na vida uma chamada na qual o outro lado está completamente mudo. Além de irritante, isso pode atrapalhar bastante as pessoas, pois faz com que deixemos de atender ligações que podem ser importantes.

Muitas vezes, as chamadas possuem gravações que podem ter origens diversas, desde ofertas da sua operadora de telefonia até golpes que podem tirar muito dinheiro das pessoas. Nos Estados Unidos o problema é ainda pior do que aqui no Brasil, que ainda não entrou muito nessa onda (e já irrita bastante mesmo assim).

Vítimas de golpes

De acordo com a YouMail, empresa que reúne informações sobre robocalls e oferece proteção contra elas, apenas os norte-americanos receberam cerca de 4,1 bilhões dessas ligações apenas em maio.

Evitar atender é impossível para muita gente, especialmente quem trabalha usando o telefone

Esse número não para de crescer e fazer vítimas de todos os tipos – de médicos que deixaram de atender seus pacientes achando tratar-se de uma ligação automática a imigrantes chineses que perderam milhões com chamadas falsas de um suposto consulado para acertarem sua situação nos Estados Unidos.

Resolver esse problema é complicado. Rastrear as chamadas é algo praticamente impossível, pois elas usam números falsos de identificação e as ligações atravessam diversas operadoras e suas redes que formam um verdadeiro labirinto impossível de desvendar.

Difícil de escapar

Quem precisa estar esperto com alguma emergência, quem aguarda contato de outras pessoas ou qualquer um que tenha necessidade de usar as boas e velhas chamadas pode ser muito prejudicado.

É quase impossível nunca mais receber essas ligações, visto que mudam sempre de origem

As robocalls, para piorar a situação, têm ficado ainda mais “inteligentes”. Um dos meios usados pelas ligações para fazer com que as pessoas não deixem de atendê-las é usar um número de identificação local, às vezes copiando até o prefixo da linha para onde estão ligando. Quem recebe a chamada acaba atendendo achando que pode ser algum vizinho, por exemplo.

Como se proteger?

Existem algumas maneiras de se proteger contra o incômodo que são essas ligações e não cair em nenhum possível golpe veiculado pelas chamadas. Ainda assim, é quase impossível nunca mais receber essas ligações, visto que mudam sempre de origem e você vai ser obrigado a bloquear aquele número novo sempre que receber uma robocall.

A primeira coisa a se fazer ao perceber que se trata de uma gravação é encerrar a ligação. Muitos smartphones possuem serviços pré-instalados de bloqueio de chamadas de números específicos. Caso o seu não possua, basta baixar aplicativos como o TrueCaller ou o Mr. Number. Com aquele número bloqueado, as chamadas daquela fonte vão parar imediatamente. Isso o impede de cair em algum golpe ou de ser incomodado pelas ligações insistentes.

fonte: Techmundo

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Batalha entre brasileiros e estrangeiros agita Super Final do Arena Cross 2021

A Super Final do Arena Cross, neste sábado e domingo (27 e 28/11), promete fortes emoções na pista montada no ...