Campinas confirma mais duas mortes por febre maculosa

Mais duas pessoas morreram por febre maculosa em Campinas, no interior do estado de São Paulo. As vítimas são um homem de 46 anos, que apresentou os primeiros sintomas no dia 5 de julho, indo a óbito quatro dias depois. O provável local de infecção está em investigação.

A outra vítima é um homem de 18 anos, que morreu em 28 de julho, depois de começar a perceber os sintomas em 23 de julho. O local provável de infecção é a Fazenda do Exército – 28º Batalhão de Infantaria Mecanizada (BIMec).

Um terceiro caso – uma mulher de 49 anos – foi confirmado pela prefeitura, porém, evoluiu para cura. O provável local de infecção fica em outro município e ela teve os primeiros sintomas em 31 de maio. Ao todo a cidade registra sete casos em 2023, com cinco mortes. No ano passado, Campinas confirmou 11 vítimas, das quais sete morreram.

Ações

A Secretaria Municipal de Saúde de Campinas informou que tem realizado constantes atividades de prevenção contra a doença, como palestras, ações de casa em casa, pesquisas, visitas domiciliares a casos suspeitos, vistorias em locais prováveis de infecção, capacitações a profissionais de saúde, intensificação da comunicação de risco, medidas de educação em saúde à comunidade e produção de vídeos educativos para as redes sociais.

A cidade também sancionou uma lei que obriga os estabelecimentos, produtores, promotores e organizadores de eventos realizados em locais sujeitos à presença do carrapato-estrela a informar sobre o risco de febre maculosa.

Para o cumprimento da lei, foi realizada uma capacitação para orientar e esclarecer dúvidas. Houve ainda reforço nas ações de comunicação, informação e mobilização contra a doença em parques públicos, farmácias e centros de saúde.

Infecção grave

A febre maculosa é uma infecção grave, transmitida pelo carrapato estrela infectado pela bactéria que causa a doença. Os sintomas são febre, dor de cabeça, dor intensa no corpo, mal-estar generalizado, náuseas, vômitos e, em alguns casos, manchas vermelhas pelo corpo. Caso note algum desses sintomas, a pessoa deve procurar o serviço de saúde e informar que teve contato com o carrapato estrela ou esteve em locais de risco.

A orientação é de que a pessoa fique atenta por 15 dias depois de passar por áreas de vegetação, mato ou pastos, principalmente perto de rios ou riachos, onde houver cavalos e capivaras. Não existe vacina contra a doença e não é possível eliminar totalmente o carrapato das áreas de vegetação. A febre maculosa tem cura, mas o tratamento precisa ser iniciado precocemente com antibióticos apropriados.

Fonte: Agência Brasil

Imagem Ilustrativa

Sobre Régis Vallée

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.