Coaching para cristão, pode?

Vivemos em uma era de muitas informações, ferramentas e ”confusão mental” sobre conceitos, aplicações e significados.

Sou cristã e atuo como coach e gostaria de trazer alguns esclarecimentos para que ajude a você, querido leitor, a entender um pouco melhor ”onde o coaching” entra na vida de um cristão.

Primeiramente, é preciso entender que Deus é soberano em seu agir, e tudo, tudo que existe, somente existe por meio dele, através dele e para ele, para eles são todas as coisas.

Ele é quem fez os céus, a terra, a criação, você e eu, então, somos ”apenas criaturas” feitas por Ele, e que pelo seu imenso amor e aceitação pela graça, mediante a fé, temos o privilégio de sermos seus filhos, quando recebemos a Jesus Cristo, como Senhor e Salvador de nossas almas.

O coaching, é apenas uma ”ferramenta” de desenvolvimento humano, uma ótima ferramenta por sinal, por ajudar pessoas a ”destravarem” ou remodelarem hábitos, comportamentos mentais, terem um maior autoconhecimento e poderem ter uma clareza maior e mais consciente de quem realmente são, o que têm de fraquezas, oportunidades, perfil, e o que é possível ajustar, para alcançar um objetivo de forma mais rápida, ou seja, mais assertiva e da melhor forma possível.

O que acontece no meio cristão, digo isso porque ”sinto isso na pele” em diversas igrejas e denominações diferentes das quais estive; é que por não entendermos o que realmente é o coaching, julgamos ser o que ”vemos por aí” dito por alguns profissionais que demonstram algo pessoal deles, do que eles acreditam, e que não representam ”as ferramentas em si”.

Para entendermos melhor, imagine antigamente, quando farmacêuticos eram chamados de ”alquimistas” ou ”bruxos” por misturarem plantas e darem para pessoas tomarem e elas obterem uma melhora nos sintomas de algumas doenças, o quanto isso ”poderia escandalizar” pessoas ao seu redor, e hoje se sabe, que existem plantas com propriedades terapêuticas, e que produzidas e utilizadas de forma correta e científica, através de medicamentos fitoterápicos, garantem ação farmacológica na vida de muitas pessoas, trazendo benefícios e propriedades de cura.

Então, tanto os ”medicamentos”, quanto o ”coaching” são apenas ”ferramentas” que aplicadas de forma correta, trazem alívio, cura, benefícios para as pessoas que as utilizam.

Mas, por que existe tanta ”mistura e confusão” sobre esse conceito.

Algumas vezes, me senti um pouco ”atacada” ao ouvir nas igrejas, frases do tipo ”não adianta ser coach, se não é a palavra de Deus, não é nada” ou ”coaching é o mau do século” e assim por diante, por pessoas que infelizmente, definem o ”coaching” como algo diferente do que ele realmente é, pelo menos, o que eu estudei e aplico em minha profissão e que longe de qualquer ”positivismo popular” é feito com seriedade e embasamento científico. Ou seja, não podemos comparar um ”chá” feito com uma erva medicinal, sem a certeza da espécie da planta utilizada, a parte da planta, a identificação dos princípios fitoquímicos presentes ali, a quantidade deles, o processamento para garantir que os efeitos estarão ali e não foram degradados, a forma de administração, para ao final, garantir que a pessoa tomará mesmo a planta certa, com as propriedades certas na quantidade e momento certo. Enfim, existem diversos tipos de profissionais no mercado e cada um usa o ”coaching” como uma ferramenta para aplicar ”o que ele acredita”.

Se o coaching é uma ”condução ou treinamento” para você chegar em algum lugar, faz sentido que pode ser usado para o bem ou para o mal, e isso, depende de quem a aplica e como a utiliza?

Vamos imaginar um exemplo para ficar mais fácil.

Para um cristão, reconhecemos e cremos na soberania de Deus em agir em nossas vidas a todo momento, e antes de pensarmos em um exemplo prático, vamos refletir em alguns conceitos bíblicos para sabermos o ”nosso lugar” e o ”lugar em que o coaching pode atuar na vida de um cristão”:

  • ”Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Fp 2:13).

O coaching só tem efeito e resulta em uma transformação quando está alinhado a vontade e permissão de Deus para a vida de cada um de nós. Deus é quem coloca em nós o ”querer” e o ”realizar”. Quando a pessoa ”não quer”, essa ferramenta não traz resultados, ou seja, a pessoa ”se justifica o tempo todo” sobre suas ações e não se dispõe a buscar melhorias e mudança de vida. Da mesma forma, o ”realizar” é o ”se mover” em direção a algo, um objetivo ou uma mudança. Existem milhares de possibilidades ao nosso redor, mas nos conectamos ou nos tornamos seletivos à algumas delas, e essas são escolhidas por Deus para cada um de nós, ou para ”nos testar” ou nos ”lapidar” no meio do caminho ou para nos ”direcionar” para o que Ele quer para nós.

  • ”Sabemos que todas as cousas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Rm 8:28)

Deus nunca dará algo ruim para seus filhos, e tudo o que acontece ao nosso redor, seja algo bom ou ruim, é controlado pelas mãos de Deus e por sua soberana vontade em nossas vidas. Se você ama a Deus e busca em oração o seu direcionamento, tenha certeza de que Ele cuidará de você a cada detalhe e a cada passo, e não ”permitirá que seus pés vacilem”, mas sempre ”guardará sua entrada e saída, desde agora, até o final”.

  • ”Se é amor ou se é ódio que está a sua espera, não o sabe o homem. Tudo lhe está oculto no futuro” (Ec9:1).

Não podemos ”controlar o que nos virá pela frente”, e precisamos de uma vez por todas, entender ”o que cabe a nós como seres humanos, filhos e servos” e ”o que é feito pelas mãos de Deus em nossas vidas”. E para isso, pense no exemplo: Deus é quem coloca oportunidades diante de você; como um novo emprego, uma nova possibilidade de negócio, um novo chefe, um novo setor, um novo trabalho, novos clientes, uma nova família; aliás, é ele quem ”te apresenta” pessoas ao longo do caminho. E o que nós fazemos como seres humanos: ou agimos de forma coerente e honramos o que Ele nos dá, fazendo o nosso melhor (é aqui que o coaching entra, para te ajudar a desenvolver as habilidades que você tem como ser humano), ou nós acabamos perdendo grandes bençãos por não estarmos preparados o suficientemente para elas, e acredite, ”Deus não vai te dar uma benção que você não saiba cuidar direito”, e isso se aplica para ”pessoas em relacionamentos, clientes, trabalhos, etc). Então, podemos fazer o melhor que pudermos, dentro do que é dado a nós por Deus.

  • ”Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Todo o que pede recebe; o que busca encontra, e, a quem bate, abrir-se-lhe-á” (Mt 7:7-8)

Podemos pedir o que quisermos diante de Deus, aliás, ”todas as cousas são lícitas, mas nem todas convém”. Então, essa lei existe e se pararmos para pensar, grande parte das coisas que pedimos, Deus nos dá, permite, principalmente quando oramos ou pedirmos com fé; mas nem sempre são coisas boas para nós. É aí que entra a vontade de Deus: Permissiva (ele permite que aconteça de tanto que pedimos aquilo, mesmo que não seja bom para nós), absoluta (que faz parte do que Ele planejou para cada um de nós, e a vontade dele é boa, perfeita e agradável). Então, tudo o que vivemos e que não é ”bom, perfeito e agradável”, pode ser a nossa vontade e apenas a permissão dEle nas nossas vidas, e para identificarmos isso, é preciso perceber se existe um ”fluxo de funcionamento” que flui bem, mesmo em meio a dificuldades, e se você sente ”paz” no que está fazendo, e se essa paz, é proveniente da comunhão e vontade de Deus para sua vida.

  • ”Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjares em vossos prazeres” (Tg 4:3)

Para tudo há um propósito, e precisamos entender que Deus sempre nos dá coisas para ”administrarmos” aqui na terra, e não para nos perdermos em nós mesmos, buscando mais as coisas que fazemos (porque onde está nosso tesouro, ali também estará nosso coração), ao invés de buscarmos a presença de Deus em nossas vidas e pensarmos na nossa vida lá no céu. Então, realinhe os seus desejos e objetivos, se o que você mais busca é para ”esbanjar” em coisas passageiras, ou é ”para esfregar na cara de alguém” ou se ”realmente é para um propósito que honre e glorifique a Deus através da sua vida. Deus não deixará que nada te falte, mas sempre te conduzirá nos que traga você para mais perto dele.

  • ”Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peca-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera, e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porém com fé, em nada duvidando; pois quem duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma cousa; homem de ânimo sobre, inconstante em todos os seus caminhos” (Tg 1:5-8)

Sabedoria é saber o que fazer a cada situação! Deus promete nos dar sabedoria de uma forma livre, ou seja, é só pedir que Deus dará a você! E lembrando, ”o temor do Senhor é o princípio da sabedoria”. Então, peça mas se aproxime desse Deus, que você estará na melhor companhia possível, mas nunca duvide, porque ”sem fé, é impossível agradar a Deus”, então, tudo o que você pedir, peça acreditando que Deus te ouviu e se for da vontade dele, ele te dará, e já comece a agir como se fosse dar certo, assim como a senhora que se moveu a pegar as vasinhas para derramar o azeite, conforme o profeta falou, se ela duvidasse e não pegasse as vasilhas, não teria azeite abundante nessas vasilhas e não teria pago suas dívidas e nem vivido disso pelo resto da vida. Defina com Deus o que você quer, peça e acredite! Acredite até o final, sabendo que o tempo de Deus é diferente do nosso, mas não é porque algo não aconteceu até agora, que não irá acontecer, peça sempre com fé! Deus atende a oração dos que tem o coração quebrantado!

  • ”Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o seu coração” (Mt 6:19-21).

Pense nas coisas do alto. Temos muitas possibilidades e oportunidades para realizarmos e fazermos aqui na terra, mas nem todas elas nos convém. É preciso ter sabedoria para sabermos ”o que pedir” e quais as consequências dessas decisões nas nossas vidas. Nem sempre todas as oportunidades são boas para nós, nem todos os caminhos levam a Deus!.

Sim, ”nem todos os caminhos levam a Deus”, assim como ”nem todo ônibus que você pegue na rodoviária, vão para a mesma cidade”. Então, reflita sobre isso, sobre o que você quer buscar e ”para que”?.

Bom, agora que já vimos alguns conceitos bíblicos que mostram o poder de Deus em nós, vamos entender onde o Coaching poderia ser aplicado nessa história:

Quando Moisés libertou o povo hebreu do Egito, era certo que existia uma ”promessa”, e que o povo, deixaria de ser escravo, para tomar posse da ”terra prometida”. Mas, se era uma promessa, por que o povo ficou lá por 40 anos? Sabemos que Deus nunca faz nada pela metade, mas ele trabalha em nossas vidas de uma forma completa. E Ele permitiu que o povo passasse por 40 anos no deserto para trabalhar no coração de cada um deles, limpar costumes, hábitos de adoração a outros deuses, rebeldia, enfim, Deus é especialista em ”restaurar corações”. E mais do que ”o tempo” para entrar na terra prometida, era o povo ”ter o coração preparado” para receber a benção que era a terra prometida. Deus está te preparando, onde você está e fazendo o que você está fazendo, e as vezes, Ele demora para revelar seus planos, ou os revela aos poucos, conforme a sua preparação.

Bom, mas nessa história, onde o ”coaching” poderia entrar?

  • Poderia ajudar Moisés talvez a lidar melhor ainda com conflitos entre as pessoas
  • Poderia ajudar na arrumação das tendas, organização estratégica de como fazer as caminhadas ou melhorar o potencial de como carregar as coisas, com escalas ou tempo de cada um, otimizar hábitos e comportamentos do povo
  • Ajudar as pessoas a refletirem sobre os hábitos e novos comportamentos que tiveram
  • Ajudar pessoas a se recuperarem dos traumas e o que sofreram na escravidão

E principalmente, a pergunta que você poderia fazer agora,

– ”Precisava ficar 40 anos lá? não daria para saírem e irem direto para a terra prometida? foi falta de informação do povo que ficava rodando em círculos e não saia do lugar?”

O coaching para um cristão, sempre reconhecerá a soberania de Deus, e nesse caso, poderia ser aplicado da seguinte forma:

  • O que precisa acontecer para que o povo chegue a terra prometida o quanto antes?
  • O que o povo estava fazendo que desagradava a Deus e o impediam de agira?
  • O que o povo precisa fazer para que esse dia chegue mais rápido?
  • O que falta acontecer para que o povo esteja preparado para chegar lá?

Veja que o coaching ajudaria ao povo ”refletir’ quem o povo é, o que Deus pediu que fizessem e não fizeram, o que precisam mudar em si mesmos para alcançar essa benção que é a terra prometida, e isso, de forma alguma tira a soberania de Deus, mas é apenas uma ferramenta que ajudaria as pessoas a refletirem melhor sobre o que estão fazendo e como estão sendo.

Então, talvez algumas pessoas tenham uma ideia errada sobre essa ferramenta, do tipo ”eu tenho o poder, ohhhhhh”, então, ”ninguém tem nada na terra, se dos céus não lhe dor dado”. E que possamos ”usar as ferramentas do coaching” para melhorar quem somos, para sermos servos melhores, seres humanos melhores e assim, glorificarmos mais a Deus, não por ”querermos aparecer” ou ”por acharmos que somos melhores que os outros”, porque não o somos! Mas, ”para sermos o melhor que podemos ser”!

Então, o ”coaching” pode sim ser utilizado na vida de um cristão, se bem aplicado e se levar as pessoas cada vez mais perto de Deus. E que possamos, através desse artigo, entender um pouco mais sobre a ”aplicação correta do coaching” no meio cristão, e entender que é uma ferramenta muito eficaz para aplicar conceitos. Cada um usa os conceitos que acredita, então, quando usamos neurociência, que é o estudo do funcionamento da nossa mente; ou psicologia positiva, que é como melhorarmos nossas entregas no trabalho; gestão empresarial e ferramentas empresariais, para sermos melhores executivos ou empresários no ramo, e delas, melhorar nossas habilidades, para desempenharmos as funções que nos foram confiadas da melhor maneira possível, nós daremos ”exemplo” e precisamos sim, dar um bom testemunho onde estivermos e que possamos ter sabedoria para entender ”onde e quando” essas ferramentas podem ser aplicadas, até porque o ”coaching” é uma forma de conduzir uma conversa, preparando a pessoa para refletir sobre quem é, onde está, e o que está fazendo, e o que falta fazer para chegar onde quer, como uma ”ferramenta facilitadora”.

Eu ajudo pessoas a melhorarem suas habilidades, como um gerente que se prepara para ser ”gerente geral” de uma empresa; um engenheiro que se preparar para ser ”supervisor” de uma grande empresa, um empresário que precisa organizar suas empresas e priorizar suas atividades; empreendedores que precisam de uma maior clareza mental de onde precisam melhorar para otimizar resultados; de pessoas que estão cansadas de lutar e se sentem sobrecarregadas com as cargas emocionais do dia a dia; pessoas que buscam redefinir suas ações para ter um maior equilíbrio emocional, ressignificar o passado para aliviar dores profundas; remodelar a forma de pensar sobre coisas para que fiquem leves e mais fáceis de serem feitas, e enfim, de tantas pessoas que atendi, sempre vejo uma melhoria considerável na vida de cada um deles, mas, como em qualquer profissão, eu apenas respondo por mim (e tenho sempre buscado a cada dia, sabedoria de Deus para não o desagradar nas coisas que eu faço), mas, eu não pelos demais colegas de profissão espalhados por aí!

Então, se você é cristão e pensa em fazer ”um processo de coaching”, ore antes, busque em Deus a conduta do que fazer e onde fazer, e peça discernimento espiritual, para que você confie sua vida a um profissional que seja benção na sua vida, e não quer o leve para outros caminhos.

Que Deus abençoe muito a você e sua família e traga muita sabedoria, dirigindo seus passos a cada dia! Um forte abraço,

Sandra Bertotti – Master Executive & Business Coach – www.consultoriocoaching.com.br

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Últimas atualizações do Boletim Corona Virus para a região de Botucatu

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) atualiza suas principais informações desta sexta-feira, 11 de setembro: ...