Últimas Notícias

Liberdade

A liberdade sempre foi e é um assunto importante para as pessoas. Em todos os dias enfrentamos situações que questionam nossa liberdade. Afinal de contas, essa liberdade existe realmente? Nós somos, de fato, livres? Ou podemos ser livres em certas situações?

Nesse tempo de pandemia – que está demorando bem mais do que desejamos – se falou muito em liberdade. As autoridades têm o direito de nos obrigar a tomar a vacina ou temos liberdade de optar por não tomar? Essa pergunta só pode ser respondida, se definirmos o que é liberdade. Se liberdade significar o direito de fazer aquilo que pretendemos, então podemos optar. Mas isso é liberdade ou libertinagem? A libertinagem é o uso da liberdade contrariando os princípios morais básicos. Por exemplo, é moral eu exercer a liberdade de ficar entre outras pessoas, se eu tenho uma doença de fácil contágio, colocando, assim, em risco a saúde de outras pessoas? Acredito que isso não é liberdade, mas libertinagem. Eu devo ter a liberdade de não tomar a vacina que me oferecem contra a COVID 19? Acredito que sim, desde que eu não ofereça risco a outras pessoas. Se eu não quero tomar a vacina, não posso ter o direito de frequentar lugares com muitas pessoas, colocando-as em risco de serem contaminadas por mim.

Aliás, essa polêmica de obrigatoriedade do uso da vacina no Brasil não é nova. No início do século XX – 1904 – houve uma revolta generalizada quando o Congresso Nacional determinou a obrigatoriedade do uso da vacina contra a varíola. Foi uma crise total, e sabem por quê? A primeira justificativa foi que aqueles em quem tivessem aplicado a vacina ficariam com cara bovina. Pode? Muita ignorância! Outra justificativa foi que as mulheres teriam que mostrar seu braço desnudo em público, já que a vacina era aplicada no braço das pessoas. É muito pudor, não acham?

Enfim, a gente chega à conclusão de que a liberdade total não existe. Ninguém pode fazer o que bem entende. E não é por qualquer regime político em que vivemos. A liberdade é muito relativa. Temos liberdade de ir e vir, desde que esse ato não prejudique outras pessoas. Temos o direito de não tomar a vacina, desde que não sejamos um risco de contaminação. Mas por mais livre que seja o regime político em que vivemos, não temos liberdade de não pagar os impostos determinados por lei. A lei não nos dá liberdade de optar. Eu não tenho a liberdade de não pagar a taxa de condomínio, pois esse não pagamento prejudicará os outros condôminos, que terão que arcar com as despesas gerais. Eu uso a energia elétrica do condomínio, e os outros pagam.

A gente ouve algumas pessoas levantarem a voz e dizerem: Eu faço o que eu quero. Em primeiro lugar, isso é fake. Não fazem. Em segundo lugar, se fizerem, que pena! Não sabem viver em sociedade.

BAHIGE FADEL

Sobre FERNANDO BRUDER TEODORO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Viver é muito perigoso

Hoje eu me levantei com essa frase de Guimarães Rosa na cabeça. Viver é, de fato, muito perigoso. E a ...