Artigos do Autor: FERNANDO BRUDER TEODORO

Sessão Câmara; Revisão do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos e denominações segunda 17/6

Na próxima segunda-feira (17), o plenário da Câmara de Botucatu se reúne em sessão ordinária para debater e votar três projetos de lei. Enquanto duas denominações de rua no Residencial Carnieto I estreiam na Ordem do Dia, a revisão do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Botucatu volta à pauta após um pedido de adiamento na semana passada.

A sessão começa às 19h, é aberta ao público e conta com transmissão ao vivo pelo site, Facebook, YouTube e TV Câmara Botucatu (canais 31.3 da rede aberta e 2 da Claro Net TV). Confira a ORDEM DO DIA na íntegra:

1) Projeto de Lei nº 56/2024 – de iniciativa do Prefeito, que aprova a revisão do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Botucatu e dá outras providências.
Discussão e votação únicas com quórum de maioria simples
Adiado a pedido da Vereadora Rose Ielo

2) Projeto de Lei nº 70/2024 – de iniciativa do Vereador Sargento Laudo, que denomina de “Dorival Joaquim de Oliveira” a Rua 07 do Residencial Carnieto I.
Discussão e votação únicas com quórum de 2/3

3) Projeto de Lei nº 71/2024 – de iniciativa do Vereador Cula, que denomina de “Zilda Benedita Oliveira (Nena)” a Rua 02 do Residencial Carnieto I.
Discussão e votação únicas com quórum de 2/3

Como funciona a castração química, aprovada em comissão no Congresso

O projeto do senador Styvenson Valentim, do Podemos do Rio Grande do Norte, prevê que o condenado, mais de uma vez, por crimes contra a liberdade sexual poderá optar pela castração química e assim obter liberdade condicional. O tratamento hormonal de contenção da libido será voluntário e oferecido apenas a quem for reincidente nos crimes de estupro, violação sexual mediante fraude, e estupro de vulnerável, menor de 14 anos.

O senador Flávio Bolsonaro, do PL do Rio de Janeiro, acredita que a medida vai inibir novos casos:  “Esse talvez seja o crime mais abominável da nossa sociedade. E o trauma que fica para uma criança, uma mulher, pro resto da vida. Essa fica condenada a uma prisão perpétua e precisa de muito tratamento para conseguir superar, para retomar a vida.

Então, é uma pauta que extravasa da questão ideológica Certamente a gente vai estar fazendo o bem para muitas mulheres e talvez até para os estupradores para se livrarem disso, que talvez não tenham nem controle, dependendo do caso.” sen. Flávio Bolsonaro

O texto cita que a medida vem sendo aplicada em países como Reino Unido, Noruega, Argentina e partes dos Estados Unidos com sucesso. A proposta recebeu três votos contrários, entre eles do líder do governo, Jaques Wagner do PT Bahia. Para ele, o inibidor de libido pode incentivar outras formas de violência em indivíduos com alguma patologia.  “A gente fez isso aí, ele não poderá mais estuprar no sentido literal da palavra. Sei lá, Deus livre e guarde, se ele vai pegar uma faca: ‘Já que agora eu sofri isso por causa das mulheres, agora eu vou fazer isso e aquilo outro’.

Não sei. Então, eu tenho medo se essa saída é uma saída ou se nós vamos empurrar esse cara sei lá para o quê. Porque é uma perversão. É um cara que é doente mental. O que que ele vai fazer com ira.” sen. Jaques Wagner

A aceitação do tratamento não vai reduzir a pena aplicada, mas permitir que seja cumprida em liberdade condicional enquanto durar a aplicação hormonal. O preso só poderá sair do regime fechado depois que uma comissão médica confirmar o início do efeito inibidor de libido.

O relator foi o senador Ángelo Coronel, do PSD da Bahia. Uma emenda do senador Sérgio Moro, do União do Paraná, foi incorporada ao relatório para reduzir de dois terços para um terço o tempo que o condenado precisa ter cumprido em regime fechado para ter acesso ao tratamento, feito em hospital de custódia.

O objetivo é incentivar mais adesões, considerando o prazo mais curto para a liberdade condicional.

Fonte: Rádio Senado

Avaré: Represa de Jurumirim atinge menor volume útil de água desde 2022

O nível da água da Represa Jurumirim, que banha diversas cidades da região de Avaré, registrou menor volume útil desde 2022. Na terça-feira (11), o nível da água chegou a 32,3%.

Além de Avaré, a represa banha diversos municípios, entre eles Cerqueira César, Piraju, Itaí, Taquarituba, Paranapanema e Angatuba.

Conforme dados divulgados pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), o menor volume útil registrado em janeiro de 2022 foi de 31,9%, em 11 de junho de 2023, o nível da água estava em 81%.

Segundo a Prefeitura de Avaré, o volume baixo de água na represa é preocupante, pois a área é de interesse turístico e a ausência de visitantes afetará a economia da região. “É um cartão postal do turismo de Avaré e da região, esperamos que a empresa CTG, que administra a represa, possa administrar de forma que não atinja a economia dos municípios” declara a nota do poder executivo.

OUTRO LADO – Em nota, a CTG Brasil, empresa responsável pela represa informa que a operação da Usina Hidrelétrica Jurumirim integra o Sistema Interligado Nacional (SIN), assim como todas as usinas hidrelétricas do país, e tem sua operação coordenada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), conforme os procedimentos aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), tanto no que se refere à produção de energia, quanto ao controle do nível do reservatório.

“Nesta quarta-feira, 12/06/2024, o reservatório da UHE Jurumirim encontra-se com 31,9% de armazenamento de seu volume útil para operação. A UHE Jurumirim gerou, em 2023, 459.851,02 MWh de energia, suficiente para abastecer uma cidade com 157 mil habitantes. A Empresa informa ainda que adota as medidas para cumprimento às deliberações decorrentes da Sala de Acompanhamento do Paranapanema organizada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e do ONS, reforçando seu compromisso com o meio ambiente, com as comunidades onde atua, com o setor elétrico e com as leis brasileiras” diz o documento.

Fonte: A Voz do Vale

Hemocentro de Botucatu ultrapassa 4 mil bolsas de sangue coletadas no primeiro quadrimestre

A Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu 14 de junho como o Dia Mundial do Doador de Sangue. O sangue é essencial para tratamentos, intervenções urgentes e pode ajudar pacientes que sofrem de condições com risco de morte, além de apoiar procedimentos médicos e cirúrgicos complexos.

O Hemocentro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) tem números que evidenciam o importante trabalho de coleta de sangue com doadores. No primeiro quadrimestre de 2024, entre coletas externas e no próprio Hemocentro, foram 4.426 bolsas de sangue coletadas.

Quando uma bolsa de sangue é coletada, há uma separação dos componentes do sangue. Por isso se diz que uma bolsa pode salvar até quatro vidas, pois são quatro os componentes em processamento, quais sejam: concentrado de hemácias e plaquetas, plasma e crioprecipitado (fonte concentrada de algumas proteínas plasmáticas).

Cada paciente recebe os componentes do sangue de acordo com sua necessidade. Há pacientes que recebem apenas o plasma, outros que receberão apenas plaquetas e assim sucessivamente. Por isso, das 4.426 bolsas de sangue coletadas, foram processadas 9.377.

Com isso, o Hemocentro do HCFMB consegue utilizar parte destes estoques no próprio Hospital e uma parcela é destinada à agências e hospitais da região. Especificamente neste primeiro quadrimestre de 2024, 6.657 bolsas de sangue foram destinadas a serviços de saúde da região.

Para o Diretor do Hemocentro do HCFMB, Cláudio Lucas Miranda, o desafio atual é captar novos doadores. “O mais complicado talvez seja sensibilizar novas pessoas. É necessário desconstruir alguns estigmas, como: vou passar mal, vou ficar com a anemia se eu doar, etc”, lembra.

Seja doador de sangue!

Para se tornar um doador, é necessário atender a alguns requisitos básicos, como:

Estar em boa saúde.
Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade com autorização dos responsáveis).
Pesar no mínimo 50 kg.
Estar descansado e alimentado no momento da doação.
Antes da doação, é feita uma triagem para avaliar a aptidão do doador, garantindo a segurança e a qualidade do sangue coletado.
Hemocentro do HCFMB

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30| Sábado das 7h às 12h

Câmpus da Unesp Botucatu, em Rubião Júnior (6° Andar – Prédio dos Ambulatórios de Especialidades)

Contato: (14) 3811-6041, ramal 225

WhatsApp: (14) 99624-7055 / (14) 99631-5650

Birigui: Diagnosticado com hemorroida, idoso ao acordar descobre que foi operado da vesícula

Um idoso, de 72 anos, diagnosticado com hemorroida, foi operado da vesícula em Birigui (SP). O procedimento cirúrgico ocorreu na terça-feira (11), na Santa Casa da cidade. O paciente só descobriu que havia sido vítima de erro médico após sair do centro cirúrgico.

Segundo o boletim de ocorrência, ao acordar da anestesia, o homem percebeu que tinha um curativo na região da barriga e questionou o enfermeiro. Naquele momento, foi informado pelo profissional de que ele havia sido operado da vesícula e não da hemorroida, como era previsto.

Preso por matar idoso com ‘voadora’ chora e pede desculpas de joelhos em reconstituição

Tiago Gomes de Souza, preso suspeito de matar um idoso de 77 anos com uma ‘voadora’ no peito em Santos, no litoral de São Paulo, se jogou no chão e chorou durante a reconstituição do crime feita pela Polícia Civil. Sob comoção popular, ele se ajoelhou no chão e pediu desculpas (assista acima).

Cesar Fine Torresi foi atacado após atravessar a Rua Pirajá da Silva, no bairro Aparecida, de mãos dadas com o neto, de 11 anos. De acordo com boletim de ocorrência, Tiago dirigia um carro e freou bruscamente, momento em que o idoso apoiou as mãos sobre o capô do veículo. O motorista saiu do automóvel e o chutou no peito.

A reconstituição do crime aconteceu na quinta-feira (13). O trabalho contou com a presença de Tiago, Eugênio Malavasi [advogado dele], um promotor do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e autoridades policiais. O filho da vítima, Bruno Cesar Fine Torresi, também participou.

Durante o procedimento, três versões foram reproduzidas: do autor do crime, do neto da vítima e de uma testemunha – um médico que auxiliou nos primeiros socorros de Cesar e viu apenas parte do ocorrido.

Reconstituição

Durante a reconstituição do caso, o suspeito alegou ter sofrido um ‘ataque de fúria’ diante da atitude da vítima em adverti-lo por ter avançado com o carro contra ela e o neto.

Tiago relatou à polícia que não teve a percepção se havia machucado ou não o idoso quando ‘avançou’ com o veículo. Ainda de acordo com o suspeito, a vítima e o neto continuaram a caminhar após a ‘discussão’.

Tiago participou da reconstituição do crime e simulou como foi a agressão contra o idoso, em Santos (SP) — Foto: Brenda Bento/g1

Ele [Tiago] nem estacionou o carro. Simplesmente desceu, deixou a chave ali e foi atrás do senhor. Ele diz que houve uma discussão. O neto diz que não”, explicou a delegada Liliane Lopes Doretto, do 3° Distrito Policial da cidade.

Para Liliane, a reconstituição serviu para ilustrar os fatos e esclarecer incoerências nos depoimentos. No entanto, ela reforçou que o inquérito policial ainda não foi concluído. “Estou aguardando os laudos periciais. Acredito que ainda haverão mais testemunhas, e estou na esperança de haver alguma imagem“, acrescentou ela.

Ataque de raiva

De acordo com a delegada, Tiago disse à polícia sofrer de transtornos psicológicos. O homem alegou também que, embora faça tratamento com medicamentos, sofreu um ‘ataque de fúria’ na data dos fatos.

“Não conseguiu se controlar e por isso assim agiu. [Disse] que na hora se arrependeu e até fez manobras de ressuscitação na vítima”, afirmou Liliane.

 

Motorista que deu 'voadora' em idoso que morreu após a agressão chorou durante reconstituição do crime — Foto: Brenda Bento/g1 e Arquivo Pessoal

Segundo a delegada, ainda não foram identificadas imagens que tenham registrado o crime. Além disso, apenas uma testemunha prestou depoimento. Liliane acrescentou, porém, que haviam outras pessoas no local e, por conta disso, ela pediu para que as mesmas compareçam à delegacia para auxiliar na investigação.

Jau: Incêndio em vegetação próximo à Rodovia Leônidas Pacheco é interditada

Incêndio interdita a  Rodovia Leônidas Pacheco  SP – 304 , que liga Jaú á Bariri na tarde desta sexta-feira (14).

Um grande incêndio que atinge a vegetação nos dois sentidos da Jaú-Bariri fez com que a rodovia SP 304 fosse interditada. Ainda não se sabe a causa do incêndio, lembrando que a prática de atear fogo em mato próximo a rodovias é considerada crime ambiental no Brasil, conforme previsto em diversas legislações ambientais.

Além de ser uma ação ilegal, a queimada de vegetação à beira de estradas representa um grave risco à segurança pública, podendo causar acidentes de trânsito, além de danos irreparáveis ao meio ambiente.

 

Ribeirão Preto: Dona de pet shop pega rodo e põe ladrão para correr

A dona de um pet shop usou um rodo para reagir a um assalto ao estabelecimento dela, no bairro Vila Albertina, em Ribeirão Preto (SP), nesta quarta-feira (12).

A ação foi registrada por uma câmera de segurança. Nas imagens, é possível ver que o suspeito entra no pet shop e, segundos depois, volta correndo da mulher, que o ameaçava com o rodo (assista acima).

Em seguida, o homem sobe em uma moto do lado de fora, a dona do comércio chega a entrar em luta corporal, mas ele consegue se desvencilhar e fugir.

‘Peguei, não sei de onde, o rodo’